11:07 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Ministro Marco Aurélio Mello

    'Quero os nomes', diz ministro do Supremo sobre possíveis fraudes na delação da JBS

    Marcelo Camargo/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    303

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio pediu mais detalhes sobre as possíveis irregularidades na delação da JBS apontadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nesta segunda-feira (4).

    "Quero os nomes. Simplesmente dizer que há envolvidos deste ou daquele órgão não basta", afirmou Marco Aurélio ao jornal Folha de S. Paulo.

    Mello disse que "é preciso esclarecer" os fatos.

    Segundo Janot, há a suspeita de que os envolvidos na delação da JBS omitiram fatos em sua colaboração premiada. Caso a omissão seja comprovada, os delatores podem perder os benefícios obtidos com a colaboração com a Justiça.

    A suspeita foi levantada após a Procuradoria-Geral da República (PGR) encontrar um áudio que possivelmente envolve o próprio Joesley Batista, dirigente do grupo empresarial e responsável por ter gravado o presidente Michel Temer (PMDB), e Ricardo Saud, outro executivo da JBS.

    Na conversa, são levantadas suspeitas sobre a própria PGR e o STF. Janot apontou o ex-procurador Marcelo Miller como um dos possíveis envolvidos em irregularidades, mas não deu mais detalhes sobre as suspeitas envolvendo o Supremo. 

    Mais:

    Dono da JBS chama Temer de 'ladrão geral da República' após ofensa do Planalto
    JBS pagou R$ 1,1 bilhão em subornos a Temer e outros políticos, diz revista
    Mais pressão: Ministros de Temer são investigados por relação com a JBS
    Supremo mantém delação da JBS e ministro Fachin na relatoria do caso
    Lava Jato: Cunha depõe em Curitiba e nega 'venda de silêncio' à JBS
    Tags:
    Marcelo Miller, Supremo Tribunal Federal (STF), Procuradoria Geral da República (PGR), JBS, Rodrigo Janot, Joesley Batista, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik