00:53 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fala à imprensa após chegar ao Congresso Nacional (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

    Melhor cenário para a oposição hoje é adiar a sessão, diz Emir Sader

    © Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Câmara dos Deputados decide futuro de Michel Temer (10)
    2 0 0

    O filósofo e cientista político Emir Sader, Coordenador do Laboratório de Políticas Públicas da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), acredita que o máximo que a oposição poderá obter de concreto hoje na sessão plenária da Câmara dos Deputados é o adiamento da votação:

    "A evolução dos fatos mostra que, dificilmente, o governo deixará de ser o vencedor na sessão de hoje. O governo comprou apoios suficientes para garantir a permanência de Michel Temer na Presidência da República. O máximo que a oposição poderá conseguir, negando-se a dar quorum mínimo para a votação, é adiar a votação de hoje em plenário. A grande dúvida é o PSDB que liberou seus deputados para votar à vontade. Mas, mesmo assim, Michel Temer dificilmente deixará de ganhar. Na pior das hipóteses, para o Palácio do Planalto, o governo não sairá da sessão da Câmara derrotado, se for o caso de a sessão desta quarta-feira ter a sua resolução adiada."

    O presidente Michel Temer foi denunciado por corrupção passiva pela Procuradoria-Geral da República e pode ser afastado do cargo por até 180 dias caso 342 deputados federais votem pela aceitação da denúncia. Uma vez afastado, seu processo será julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

    Acompanhe o andamento da sessão ao vivo na Sputnik.

    Tema:
    Câmara dos Deputados decide futuro de Michel Temer (10)

    Mais:

    Câmara vota denúncia contra Michel Temer (AO VIVO)
    Opinião: Temer deve sair vitorioso hoje
    Prova de amor: deputado federal tatua 'Temer' no ombro (FOTO)
    Especialista: liberação astronômica de verbas para deputados federais pode 'salvar' Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik