18:25 21 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Ex-presidente Lula

    Condenação de Lula visa 'afastá-lo da vitória garantida nas próximas eleições'

    José Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    9415912517

    Lula da Silva foi condenado, nesta quarta-feira (12), a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da operação Lava-Jato.

    Senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT (arquivo)
    Waldemir Barreto/Agência Senado
    O especialista do Instituto da América Latina da Academia de Ciências da Rússia, Aleksandr Kharlamenko, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, comentou o julgamento de Lula, bem como os processos ao redor da petrolífera estatal Petrobras, empresa que está impregnada nos escândalos de antigos e atuais presidentes do Brasil.

    De acordo com Kharlamenko, a sentença foi dada para uma das cinco acusações, sendo esta a menos séria e a mais inconsistente. A sentença foi dada pelo juiz Sérgio Moro, que, segundo o especialista, é um antigo inimigo de Lula, que já há um ano vem tentado condená-lo.

    O ex-presidente foi acusado, no âmbito da operação Lava Jato, de receber propina da empreiteira OAS em troca de favorecimentos em contratos com a Petrobras.

    Segundo os acusadores, entre as vantagens recebidas estaria a compra e reforma de um apartamento tríplex no Guarujá, em São Paulo, que Lula nega ser de sua propriedade. A condenação é em primeira instância e, por isso, cabe recurso.

    Mesmo o Ministério Público, que incitou o processo contra Lula sobre a propina em questão, queria suspender seu requerimento. Os advogados de Lula e ele próprio também apresentaram provas quanto à inexistência de crime, já que o apartamento foi transferido para uma fundação federal.

    Nem só os defensores, mas também os acusadores julgam que este processo não possui motivos suficientes, sendo que as outras quatro acusações até agora não há sentenças.

    Aleksandr Kharlamenko julga que a razão principal para condená-lo trata-se de uma tentativa de "afastar Lula da vitória garantida nas próximas eleições e com grande vantagem".

    O especialista russo afirma que todos estes jogos políticos com presidentes são realizados pela oposição de direta, que se opõe fortemente à Dilma e a Lula, sempre sabotou as reformas dos dois e, no momento atual, quer pôr em prática a mesma coisa com o presidente Temer. Segundo o especialista, Michel Temer pode ser afastado temporariamente e depois completamente, caso haja provas de suas acusações.

    A petrolífera estatal Petrobras não ficou de fora do clico de demissões e substituições.

    "Tudo isso alveja primeiramente a privatização do setor estatal, em particular, da Petrobras. Ao fundo destas acusações, Petrobras já foi forçada a realizar reformas sérias, bem como a aumentar a participação do capital privado, o que afetou muito os diretos dos trabalhadores", disse Kharlamenko.

    A declaração de sentença para Lula, que pode ser chamado de "criador do movimento sindicalista em massa no Brasil" coincide com a adaptação da lei sobre a Reforma Trabalhista no Senado Federal.

    Assim, os trabalhadores podem perder todos seus direitos que foram alcançados por quase 100 anos de luta severa, julga o especialista.

    Este dito processo visa submissão de uma das maiores economias da América Latina ao capital transnacional de origem norte-americana, concluiu o especialista.

    Mais:

    Lula é condenado a 9 anos e 6 meses de cadeia
    31 depoimentos em 4 dias: Moro ouve testemunhas de defesa de Lula
    Opinião: ‘Acordos de Temer com a Rússia são fruto da era Lula’
    Tags:
    reforma trabalhista, sindicatos, lavagem de dinheiro, impeachment, corrupção, Petrobras, Sérgio Moro, Michel Temer, Luiz Inácio Lula da Silva, Lula, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik