04:04 29 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    403
    Nos siga no

    O Prefeito do Rio, Marcelo Crivella se reuniu nesta segunda-feira (10) com o presidente da Liga Independete das Escolas de Samba do Rio (LIESA), Jorge Castanheira e anunciou um corte de 25%, ao invés dos 50% anunciados anteriormente, na verba da Prefeitura para as Escolas de Samba do Grupo Especial.

    De acordo com o presidente da LIESA, Jorge Castanheira, no encontro ficou acertado que a Prefeitura do Rio vai manter o repasse de R$ 1 milhão para cada escola de samba e não mais R$ 2 milhões como foi no Carnaval passado, mas prometeu uma verba extra de R$ 6,5 milhões que será repassada pela RIOTUR, empresa de turismo da própria Prefeitura, onde cada agremiação vai receber mais R$ 500 mil, assim que conseguir patrocínios da iniciativa privada. Porém, não há previsão de quando a verba da Riotur vai chegar.

    “Inicialmente, fica contemplado R$ 1 milhão com previsão de pagamento em julho, agosto, setembro, outubro e novembro. Esse contrato será aditado no momento oportuno para complementar com a verba dos outros R$ 500 mil, através do apoio de patrocínio da iniciativa privada”, disse Jorge Castanheira.

    Mesmo com a negociação, a verba para garantir os desfiles das escolas de samba do grupo especial ainda está abaixo do que receberam no Carnaval passado, o que segundo Jorge Castanheira deixa como incerto os desfiles dos ensaios técnicos no Sambódromo, evento que já se tornou parte do calendário oficial pré-Carnaval na cidade. 

    “O ensaio técnico já não é dentro do contrato, é uma coisa a parte. Nós vamos avaliar o ensaio técnico, em função até dos custos. Se a Liga não conseguir patrocínio não tem como fazer”, disse. 

    Ainda de acordo com Castanheira, para o Réveillon as escolas de samba também vão ter que fazer um esforço para tentar participar da festa da virada do ano, como é tradicional na cidade.

    Mesmo com a promessa da verba extra, as escolas de samba acordaram que por conta da redução da subvenção, vão apresentar desfiles menores e mais modestos, com redução no número de carros alegóricos passando de 6 para 5 e redução no número de componentes.

    A previsão é a de que a assinatura do contrato de subvenção de R$1 milhão entre a Prefeitura e as agremiações aconteça em uma nova reunião marcada para a próxima segunda-feira, dia 17, às 8h, na Prefeitura do Rio.

    Mais:

    Após anúncio de Crivella, Escolas de Samba do Rio ameaçam não desfilar em 2018
    Crivella assume o Rio cortando gastos, com foco na saúde e quer taxa para turistas
    Paes rebate Crivella sobre dívidas da Prefeitura: 'Déficit de R$ 4 bi não é'
    Tags:
    escolas de samba, verba, carnaval, Liesa, Marcelo Crivella, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar