17:03 13 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Brazil's President Michel Temer reacts during a meeting of the Council for Economic and Social Development (CDES) at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil, November 21, 2016

    'Declaração de Temer sobre inexistência de crise no Brasil é desastrada'

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Brasil
    URL curta
    Michel Temer no encontro do G20 na Alemanha (13)
    1225
    Nos siga no

    O presidente Michel Temer desembarcou nesta sexta-feira (7) em Hamburgo, na Alemanha para participar da reunião hoje (7) e amanhã (8) da cúpula do G20, grupo que reúne as 20 maiores potências mundiais.

    Diante da crise política no Brasil, Temer chegou a anunciar que não viajaria mais para a Alemanha, mas, na última hora, mudou de ideia após ouvir seus ministros, especialmente o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que destacou que a ausência de Temer na reunião poderia ser interpretado pelos investidores internacionais como um sinal de fraqueza do governo federal.

    Temer no G20
    © Foto / REUTERS/Wolfgang Rattay
    Ao chegar no hotel nesta sexta-feira (7) onde está hospedado Temer conversou rapidamente com a imprensa e a ser questionado sobre a situação do Brasil no G20 diante da crise política e econômica no país, o presidente afirmou surpreendendo os jornalistas, que não há crise econômica no Brasil.

    "Não, pode levantar os dados e você verá que nós estamos crescendo empregos, estamos crescendo indústria, estamos crescendo agronegócio. Lá não existe crise econômica”, afirmou o Presidente.

    Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem ainda 13,8 milhões de desempregados e que no trimestre março, abril e maio o desemprego ficou em 13,3% conforme a pesquisa PNAD Contínua, mesmo com o Ministério do Trabalho tendo anunciado no mês passado que, em maio, a abertura de vagas formais de emprego superou as demissões em 34,2 mil postos, sendo o segundo mês seguido em que houve criação de postos de trabalho com carteira assinada no país. A Confederação Nacional da Indústria também afirma que a estimativa de crescimento industrial caiu de 1,3% para 0,5%.

    A Sputnik Brasil entrevistou com exclusividade, o cientista Político e professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Juiz de Fora, Raul Magalhães. O especialista chamou de desastrada a declaração de Temer de que não há crise econômica no Brasil.

    "[A declaração] poderia ter funcionado se ele tivesse dito que estamos recuperando em alguns níveis, como a queda da inflação, uma recuperação da atividade industrial… Mas a reação de que não existe crise econômica no quadro recessivo que está instalado pareceu uma reação destemperada", avalia o professor.

    Para Magalhães, a fala é uma estratégia do presidente em passar uma imagem mais enérgica diante dos problemas da gestão. Porém, o professor avalia que a fala produziu um debate ainda maior sobre a dissintonia do governo com o quadro que busca remediar.

    "O governo Temer colheu alguns resultados positivos na gestão da economia, mas daí a dizer que a superação do quadro está instalada não coincide com a opinião dos economistas. E para os 13 milhões de desempregados não adianta dizer que a coisa está melhorando, a percepção subjetiva não é de uma crise superada. A propaganda é inadequada e dificilmente convence investidores externos que são muito bem informados sobre o que acontece internamente no Brasil", afirma o especialista.

    A Cúpula do G20, organizada neste ano na Alemanha, termina amanhã.

    Tema:
    Michel Temer no encontro do G20 na Alemanha (13)
    Tags:
    PNAD, Cúpula do G20, Universidade Federal de Juiz de Fora, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Ministério da Fazenda, IBGE, Raul Magalhães, Henrique Meirelles, Michel Temer, Alemanha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar