16:30 16 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Polícia Federal em operação

    Governo Temer sufoca a Polícia Federal e Lava-Jato corre perigo

    Divulgação PF
    Brasil
    URL curta
    492273

    A suspensão por tempo indeterminado da emissão de passaportes na última quarta-feira (28), ressalta as duras crítica que vem sendo feitas pela Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) de que a instituição está sofrendo um desmonte, através do corte de verbas do Governo Federal nos últimos anos e que a PF precisa de autonomia.

    O Governo Federal reduziu em 42% os recursos da PF para a emissão de passaportes. Em 2016 foram repassados R$ 208,3 milhões e este ano a verba caiu para R$ 120,8 milhões. A Polícia Federal explicou que não tem mais recursos para serem repassados para a Casa da Moeda, que é responsável pela confecção dos documentos.

    Sobre a crise na PF, a Sputnik Brasil conversou com exclusividade com a Diretora Regional da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal em São Paulo, a Delegada Federal, Tânia Prado.

    Segundo ela, a suspensão na emissão de passaportes é apenas a ponta do problema enfrentado hoje pela instituição. 

    "Temos as despesas de custeio, para a remuneração dos servidores está ok. Mas a parte dos investimentos para o passaporte…além da falta de investimento em vários setores da Polícia Federal não está bem. Além disso, não foram abertos concursos públicos e temos carência de efetivo. Ou seja, todas essas questões nos deixam extremamente preocupados, até porque já vinhamos apontando para isso há algum tempo. Com a situação dos passaportes, estamos vendo a ponta do iceberg", explicou Tânia Prado. 

    A delegada comentou a declaração dada pelo procurador da República Carlos Fernando dos Santos, que integra a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, que disse nas suas redes sociais que o governo Temer sufoca a Polícia Federal, o que pode afetar a operação Lava-Jato. 

    "Esse é um problema que acontece e não só na operação Lava-Jato e outras operações famosas mas em todo o serviço da Polícia Federal", disse a Delegada. "Com a falta de pessoal, cada policial aqui acaba ficando sobrecarregado com mais e mais trabalho. Isso, além de prejudicar o serviço, se torna um problema, pois não há perspectiva de melhora. As equipes estão diminuindo", alertou a policial. Segundo ela, esse seria um problema crônico, que ficou evidente graças à situação com os passaportes.

    Segundo Tânia, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal acredita que a solução para as dificuldades que a Polícia Federal vem enfrenando seria que o Congresso Nacional aprovasse a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 412/2009, que garante a autonomia funcional, administrativa e orçamentária da Polícia Federal.

    "Essa PEC impede que um governante tenha o poder de controlar o funcionamento da polícia. Porque existem formas indiretas de controle, através dessa vulnerabilidade [orçamentária]", afirmou a interlocutora da Sputnik Brasil.

    Tags:
    passaportes, orçamento, Polícia Federal, Tânia Prado, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik