12:27 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Estádio Mané Garrincha, em Brasília

    Bilionário estádio Mané Garrincha volta ao olho do furacão

    © Foto : Dênio Simões/Agência Brasília
    Brasil
    URL curta
    111

    O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha teve sua reforma para a Copa do Mundo de 2014 orçada em R$ 696 milhões. Entretanto, o custo final da obra foi de R$ 1,7 bilhão e o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) retoma nesta terça-feira (27) o julgamento de possíveis desvios na construção da arena.

    A suspeita é de que houve irregularidades no aluguel de equipamentos como guindastes e caminhões. Alguns itens teriam sido pagos com um sobrepreço de até mil vezes, aponta o TCDF.

    Além da ação que volta ao plenário do Tribunal de Contas hoje, existem outras auditorias que investigam outras partes da reforma. A pauta de hoje envolve gastos realizados entre 2010 e 2011 e um possível prejuízo de R$ 67,7 milhões.

    O Mané Garrincha é o estádio mais caro construído para o campeonato da FIFA.

    "A polêmica em torno do estádio começou em 2009, antes mesmo da licitação, quando o Governo definiu a forma como seria feita essa construção. Para não precisar usar recursos federais, o Governo fez um convênio entre a Terracap e a Novacap, que são empresas públicas", afirmou a repórter do jornal Correio Braziliense Helena Mader em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil.

    Terracap e Novacap são empresas do Governo do Distrito Federal voltadas para a gerência do patrimônio imobiliário estatal e a construção de obras em Brasília e nas proximidades, respectivamente.

    Mader aponta que existem suspeitas de que o convênio entre as duas companhias foi feito "para escapar da fiscalização do Tribunal de Contas da União".

    A obra foi realizada por um consórcio formado pelas empresas Andrade Gutierrez e Via Engenharia.

    As delações da Odebrecht mostraram que a licitação do estádio foi fraudada. Executivos da empreiteira baiana confessaram à justiça durante suas delações premiadas que a Odebrecht combinou apresentar uma proposta para a licitação apenas para simular a concorrência, já que havia combinado com a Andrade Gutierrez que não tinha interesse no projeto.

    Operação Panatenaico

    Além da investigação do TCDF, o Mané Garrincha também entrou no radar da Polícia Federal recentemente. No dia 23 de maio, a PF prendeu o então assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB) Tadeu Filippelli e os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda (PR) e Agnelo Queiroz (PT). Eles ficaram no cárcere por alguns dias antes de conseguirem a liberdade por meio de um habeas corpus.

    "A gente está na expectativa de um desfecho das investigações da Polícia Federal, as informações que a gente tem é de que a investigação já está no fim e que o inquérito deve ser concluído em breve. E o Ministério Público Federal deve nos próximos dias da semana apresentar uma denúncia contra esses acusados [na Operação Panatenaico], não sabemos se contra parte deles ou todos", diz Helena.

    Futebol

    Depois de ter em seus gramados Neymar, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, o Mané Garrincha enfrenta hoje outra realidade.

    Em maio, aconteceu a última partida no estádio mais caro da última Copa do Mundo: a final do Candangão, apelido do campeonato de futebol do Distrito Federal. O campeão foi o Brasiliense, time ligado ao ex-senador Luiz Estevão. O político está preso no Complexo Penitenciário da Papuda desde 2016. Ele cumpre pena por desvios de verbas na obra do Fórum Trabalhista de São Paulo.

    Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado do Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal, o custo de manutenção do estádio é de R$ 8,4 milhões por ano e em 2016 a renda obtida por meio de 60 eventos e 14 jogos foi de R$ 1.709.270,54.

    Escândalos de corrupção recentes

    Delação da JBS: os executivos da JBS entregaram dados de possíveis crimes envolvendo figurões da república como o próprio presidente Temer e o senador Aécio Neves (PSDBB-MG).

    Odebrecht: A maior empreiteira do Brasil também fechou um acordo de delação premiada em que traz informações de casos de corrupção que lançam suspeitas contra 12 governadores e dezenas de deputados federais e senadores.

    Lava Jato: Considerado o maior caso de corrupção da história do Brasil, os desvios ocorridos na Petrobras são investigados pela operação Lava Jato há mais de três anos. Figuras como o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha foram presos pela operação sediada em Curitiba.

    Mais:

    Temer se pronuncia após denúncia contra ele no STF
    Eduardo Cunha chega à PF para depor sobre Temer
    PF conclui que Temer incentivou pagamentos irregulares e obstruiu Justiça
    Assessor de Temer e dois ex-governadores do DF são presos pela PF
    'Injustiçado', Michel Temer se recusa a responder perguntas da PF
    Tags:
    Novacap, Tribunal de Contas do Distrito Federal, Terracap, JBS, Lava Jato, Odebrecht, FIFA, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik