08:46 19 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Deputado na Câmara dos Deputados, em 2014

    Raiz ou Nutella? França condena Maluf a 3 anos de prisão por lavagem de dinheiro

    © Foto: Leonardo Prado/ Câmara dos Deputadores
    Brasil
    URL curta
    2049781

    A Corte de Apelações de Paris confirmou a condenação do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) a três anos de prisão e multa de 200 mil euros por lavagem de dinheiro em território francês.

    O político já havia sido condenado pela 11ª Câmara do Tribunal Criminal de Paris, em 2016, e resolveu recorrer. Com a nova derrota, o deputado irá levar o caso à Corte Suprema.

    Sua esposa, Silvia Maluf, e seu filho mais velho, Flávio Maluf, também foram condenados. Foram confiscados 1,8 milhão de euros em contas da família, além de valores em espécie.

    A justiça francesa condenou Maluf por desvios na construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Jornalista Roberto Marinho, e no túnel Ayrton Senna. À época, o político era prefeito de São Paulo.

    Para o advogado criminalista Jonas Tadeu Nunes, a decisão é de "pouco efeito prático" já que os condenados "dificilmente vão ser presos" por conta de todos os trâmites legais envolvidos. Nunes, entretanto, esclarece que o país europeu pode dificultar as viagens internacionais de Maluf e família.

    "O que a França pode fazer é emitir um mandado de prisão internacional, assim eles não podem deixar o país. Qualquer país que eles compareçam, e que tenha um tratado com a França, eles poderão ser presos via Interpol."

    Outra medida que Paris pode tomar é penhorar os bens de Maluf no Brasil, caso constitua um advogado no país.

    A Sputnik Brasil entrou em contato com a equipe do deputado. "Como cabe recurso, os advogados vão recorrer", afirmou Adilson Laranjeiras, assessor de imprensa de Maluf. "Curto e grosso", completou.

    O deputado não está falando com a imprensa no momento, avisou Laranjeiras.

    Mais:

    Não é piada: Governo Temer patrocina projeto da ONU de combate à corrupção
    Promotoria do Equador fecha acordo com Odebrecht para obter provas de corrupção no país
    Corrupção no Brasil: 'Não adianta só combater. Sociedade tem que mudar valores'
    Autoridades chinesas executam ex-chefe da polícia regional por homicídio e corrupção
    Corrupção no Brasil: seria engraçado, se fosse filme
    Relator das '10 Medidas contra Corrupção' admite ter recebido caixa 2 da JBS
    Tags:
    Interpol, Paulo Maluf
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik