07:06 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Comissão de Assuntos Sociais (CAS) realiza reunião deliberativa para apreciação do PLC 38/2017, que trata da reforma trabalhista

    Comissão de Assuntos Sociais do Senado rejeita relatório da reforma trabalhista

    Geraldo Magela/Agência Senado
    Brasil
    URL curta
    454380

    Por 10 votos a 9, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal rejeitou o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre a reforma trabalhista, que é favorável ao projeto conforme aprovado na Câmara. Em seu lugar, a comissão aprovou por unanimidade o voto em separado do senador oposicionista Paulo Paim (PT-RS).

    Já aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o texto agora seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser levado a plenário.

    Junto com a reforma da Previdência, a reforma trabalhista é uma das principais apostas do governo de Michel Temer para a economia brasileira. Apesar de seu conteúdo altamente impopular, seus defensores acreditam que a mesma é mais do que necessária para atualizar a legislação trabalhista e ajudar na retomada do crescimento econômico, flexibilizando as relações de emprego e gerando mais vagas. Já os opositores afirmam que a proposta viola direitos básicos consagrados dos trabalhadores, favorecendo apenas o empregador.

    Na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o relator da proposta será o senador Romero Jucá (PMDB-RR). A expectativa é a de que a votação ocorra até o dia 28, data em que o texto deverá seguir para análise no Plenário.

    Mais:

    Reforma Trabalhista: OIT poderá apreciar denúncias de violações no Brasil
    Comissão do Senado aprova e deixa intacto o texto reforma trabalhista
    Aprovada na Câmara, Reforma Trabalhista chega no Senado com críticas
    Tags:
    reforma trabalhista, reforma da previdência, Senado Federal, Ricardo Ferraço, Romero Jucá, Paulo Paim, Michel Temer, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik