08:41 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Embraer realiza teste de voo do novo cargueiro da FAB

    'KC-390 é o mais avançado avião cargueiro médio do mundo', diz especialista

    © REUTERS / EMBRAER
    Brasil
    URL curta
    9292

    O governo de Portugal está encomendando à Embraer a compra de, pelo menos, cinco aviões cargueiros KC-390 para modernizar sua frota de aviões de transporte de carga. Além dos aviões, o governo português, autorizado pelo Conselho de Ministros, também quer um simulador de vôo (fullflight Simulator CAT D) para ser instalado e operado no Brasil.

    Com esta compra – que, no total, poderá ser de até seis aviões – Portugal poderá gastar até 600 milhões de euros, o que deverá exigir uma reengenharia financeira por parte do governo português para que o Ministério da Defesa arque com estes custos.

    Não está descartada, segundo a imprensa lusitana, a possibilidade de haver um remanejamento de verbas entre os ministérios, de modo a que a compra dos aviões brasileiros seja efetuada.

    Para Roberto Godoy, especialista em armamentos e questões de Defesa, o governo de Portugal agiu acertadamente com a decisão de adquirir os aviões KC-390 que, gradativamente, irão substituir os Hércules C-130, chamados de “velhinhos”.

    “O KC-390 é o estado da arte. Dentre os aviões cargueiros de todo mundo, ele é considerado como o mais avançado. Ele é um modelo essencialmente brasileiro e é muito interessante. Foi inicialmente desenvolvido pela engenharia de projetos da Embraer e, depois disso, ganhou uma série de modificações e modificações pelo Comando Tecnológico da Força Aérea e então voltou para a Embraer que fez outras modificações”.

    De acordo com o especialista, a aeronave em nada lembra o projeto original e isso representaria “o grande mérito da Embraer: farejar o momento certo para encontrar a demanda certa no ponto certo”.

    “Foi assim com o Bandeirante (que hoje ainda voa nos Estados Unidos, mas não voa mais no Brasil), com os Tucanos, com os Lear Jet, e agora com os KC-390. A Embraer tem-se portado desta forma desde os anos 70 quando começou com seus primeiros modelos (justamente os Bandeirantes) e assim vem sendo até hoje com o KC-390, um cargueiro médio que tem capacidade para transportar até 23 toneladas (o que não é pouca coisa), é ágil, veloz, tem boa autonomia, tecnologia de ponta e que está chegando ao mercado internacional. O que faltava era um primeiro cliente. E este primeiro cliente surgiu com o interesse de Portugal por este avião.”

    Diferenças

    Em relação às diferenças entre o KC-390 e os Hércules C-130, Roberto Godoy explicou que o segundo é maior, já que foi projetado pela Lockheed. À época, era comum fazer uma aeronave maior para aumentar o volume de carga de transporte. Contudo, hoje em dia a concepção de projeto de engenharia para aviões do gênero é outra.

    “Pode-se otimizá-lo e fazer com que ele tenha um rendimento melhor dentro de uma fuselagem que não precisa ser imensa. Mas esta diferença entre os dois aviões é muito sutil e muito pequena”, comentou, sem se esquecer de mencionar que, “em termos de eletrônica de bordo, a do KC-390 é muito mais sofisticada do que a do Hércules C-130”.

    “Além disso, ele é um jato puro, o que lhe permite desenvolver velocidades de até 900 km/h. E o KC-390 é dotado de um sistema de motorização e de equipamentos que lhe permite aterrisar nos mais diversos tipos de terrenos. Como se não bastasse, o KC-390 pode ser adaptado para qualquer tipo de transporte (hospitais de campanha, por exemplo), e esta letra K que ele ganhou em sua denominação (antes era apenas C-390), significa que ele também pode ser utilizado como avião-tanque. Ou seja, avião para reabastecimento de outros aviões. É, enfim, um avião multiuso ou, como se diz na linguagem da aviação, é um avião de múltiplo emprego”, concluiu Godoy.

    Mais:

    Embraer admite ter pago propina para vender aviões no exterior
    Embraer perde quase US$100 milhões no segundo trimestre
    Embraer investe R$ 6,8 bilhões e lança nova família de jatos comerciais
    Tags:
    Hércules C-130, KC-390, defesa, armamentos pesados, Embraer, Roberto Godoy, Portugal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik