05:08 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Luiz Inácio Lula da Silva, expresidente de Brasil y líder histórico del PT

    Congresso do PT: 'Já provei minha inocência', diz Lula sobre a Lava Jato (FOTOS)

    © REUTERS / Paulo Whitaker
    Brasil
    URL curta
    1464

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso inflamado na noite desta quinta-feira em Brasília, durante o 6º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT). O petista exaltou a legenda e atirou contra os seus críticos, a começar pela Operação Lava Jato.

    “Isso quero resolver com o representante do Ministério Público e da Lava Jato. Já provei minha inocência, agora exijo que provem minha culpa. Cada mentira contada será desmontada”, afirmou Lula, que emendou: “um dia o Willian Bonner vai pedir desculpas ao PT por tudo que fizeram”.

    O petista ainda vociferou contra o empresário Joesley Batista, dono da JBS, a quem Lula definiu como “canalha”.

    “Um canalha de um empresário diz que fez uma conta no exterior pra mim e pra Dilma [Rousseff], mas a conta está no nome dele e ele que mexe na grana. Tá na hora de parar de palhaçada, que o país não aguenta mais viver nessa situação, esse achincalhamento”, afirmou.

    No Congresso petista, a busca por resposta à ascensão e queda do partido, que comandou o Brasil entre 2003 e 2016, foi explicada por Lula como uma necessidade de entender o que está em jogo no atual cenário político do país: “não é apenas construir um diretório. O que está em jogo é a definição do que queremos para o Brasil”.

    “Ao discursar amanhã, não falem para vocês mesmos, falem para os milhões de brasileiros que não estão aqui e que precisam que o PT tome as decisões mais corretas e coerentes para voltar a despertar a esperança nesse povo […]. A humanidade não caminha sem um sonho, não caminha se não tiver esperança”, destacou.

    Falando em futuro, Lula criticou o “presidente ilegítimo” Michel Temer (PMDB), que “só faz cortes” e explicou que a corrida presidencial do ano que vem já começou para o PT.

    “Às vezes, as pessoas falam que a gente não pode fazer mais do mesmo, mas, quando a gente voltar, vai ter que reconstruir tudo o que destruíram […]. 2018 está longe para quem não tem esperança, mas, para nós, 2018 é logo aí, já começou e não estamos com medo. Vamos voltar a governar esse país a partir de 2018”, analisou o petista.

    Mais:

    Lula, FHC e Sarney articulam futuro do Brasil após Temer
    Lava Jato: Lula é denunciado pela terceira vez em caso do sítio de Atibaia
    Lula: 'Nós queremos eleições diretas já'
    Tags:
    Operação Lava Jato, eleições 2018, partido dos trabalhadores, política, 6º Congresso Nacional do PT, PT, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar