01:58 27 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    424
    Nos siga no

    Protagonista no áudio que colocou o presidente Michel Temer (PMDB) em maus lençóis, o empresário e dono da JBS Joesley Batista gastou menos de R$ 70 para adquirir o gravador que captou a comprometedora conversa entre os dois, em março.

    Entretanto, o bolso de Batista é mais fundo quando o assunto é dar presentes à sua mulher, a apresentadora Ticiana Villas Boas. É o que registra o jornal Extra nesta quinta-feira, apontando que o empresário não se importou em gastar US$ 500 (R$ 2 mil) em um vibrador com wifi.

    O caso aconteceu em setembro de 2015, quando o casal estava em Nova York – cidade onde possui uma cobertura, e para onde seguiu pouco antes da repercussão que a gravação com Temer – foi reconhecido e fotografado durante compras em um sex shop.

    Segundo o Extra, o vibrador adquirido pelo casal é considerado de última geração, podendo ser controlado de longe, conectado ao celular. De acordo com a testemunha que fez as imagens, Batista e a esposa ainda levaram outros produtos durante a passagem pela loja.

    Dois gravadores que teriam sido usados pelo dono da JBS para captar a conversa com Temer já foram entregues à Polícia Federal (PF), mas não há previsão para quando a análise do áudio estará completa. Após ser visto em Nova York, Batista e a família teriam deixado a cidade e o seu paradeiro é desconhecido no momento.

    Tema:
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)

    Mais:

    Temer revoga decreto que colocou Exército nas ruas
    Brasília vira praça de guerra em manifestação contra Temer (VÍDEOS)
    Perito da Lava Jato: Laudo da defesa de Temer é 'precipitado'
    'Fogo amigo': Renan Calheiros sugere renúncia de Temer e eleições indiretas contra crise
    Tags:
    vibrador wifi, vibrador, política, corrupção, JBS, Ticiana Villas Boas, Joesley Batista, Michel Temer, Nova York, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar