13:15 19 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    633
    Nos siga no

    A manifestação contra o presidente Michel Temer (PMDDB) foi reprimida pela Polícia Militar na Esplanada dos Ministérios. Cerca de 25 mil manifestantes estão na capital federal.

    O protesto foi impedido de se aproximar do Congresso com bombas de gás lacrimogênio e alguns manifestantes atiraram pedras na PM.

    "Temer não pode ficar e essas reformas que destroem nossos direitos não podem avançar. Quremos diretas já", disse Dorivaldo Fernandes, membro de um sindicato dos trabalhadores da saúde de Goiás, à agência Reuters.

    • Diretas já foi o lema da manifestação
      "Diretas já" foi o lema da manifestação
      © Foto / REUTERS/Ueslei Marcelino
    • Brasília teve a segurança reforçada para o ato desta quarta-feira
      Brasília teve a segurança reforçada para o ato desta quarta-feira
      © Foto / REUTERS/Ueslei Marcelino
    • Polícia atirou bombas de gás lacrimogênio nos manifestantes
      Polícia atirou bombas de gás lacrimogênio nos manifestantes
      © Foto / REUTERS/Ueslei Marcelino
    • Manifestante em Brasília
      Manifestante em Brasília
      © Foto / REUTERS/Ueslei Marcelino
    1 / 4
    © Foto / REUTERS/Ueslei Marcelino
    "Diretas já" foi o lema da manifestação

    Mais:

    Perito da Lava Jato: Laudo da defesa de Temer é 'precipitado'
    'Fogo amigo': Renan Calheiros sugere renúncia de Temer e eleições indiretas contra crise
    Especialista traça quatro cenários para saída de Temer
    Sobrevida: Apesar de áudio, bancos e industriais declaram apoio às reformas de Temer
    Deputado ligado a Temer devolve mala com R$ 500 mil, diz jornal
    Tags:
    Polícia Militar, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar