08:32 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Carta Lula

    Justiça suspende todas as atividades do Instituto Lula

    Marcelo Camargo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1052128
    Nos siga no

    Instituto Lula negou que a entidade tenha sido local de atividades ilícitas e informou que não foi notificado oficialmente da decisão.

    O juiz federal Ricardo Leite, da 10.ª Vara Federal em Brasília, decidiu suspender as atividades da instituição nos autos da investigação sobre obstrução de Justiça envolvendo Lula na Operação Lava Jato. Segundo o juiz, a decisão foi baseada em "indícios veementes" de que crimes podem ter sido "iniciados ou instigados" na instituição.

    “Como o próprio acusado [Lula] mencionou que no local se discutia vários assuntos, e há vários depoimentos que imputam pelo menos a instigação de desvios de comportamentos que violam a lei penal, a prudência e a cautela recomendam a paralisação de suas atividades", escreveu o juiz em despacho publicado nesta terça-feira (9). 

    "Há indícios abundantes de que se tratava de local com grande influência no cenário político do país, e que possíveis tratativas ali entabuladas fizeram eclodir várias linhas investigativas”, diz um trecho do documento.

    Em nota enviada à Sputnik Brasil, o Instituto Lula negou que a organização tenha sido local de atividades ilícitas e informou que a entidade ainda não foi notificada oficialmente da decisão do juiz. 

    "O Instituto Lula não foi local de nenhum ilícito e o ex-presidente sempre agiu dentro da lei, não tendo nenhuma condenação criminal. O Instituto não foi notificado oficialmente da decisão do juiz e seus advogados averiguarão as medidas cabíveis assim que tiverem o teor da decisão", diz a nota enviada pelo Instituto Lula. 

    A suspensão das atividades do Instituto Lula acontece na véspera do depoimento do ex-presidente ao juiz Sérgio Moro no âmbito da Operação Lava Jato. 

    Tags:
    crimes, investigação, Instituto Lula, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar