18:02 19 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Luiz Inácio Lula da Silva, expresidente de Brasil y líder histórico del PT

    Lula aumenta liderança para 2018 e Bolsonaro se consolida em segundo, diz pesquisa

    © REUTERS / Paulo Whitaker
    Brasil
    URL curta
    411920

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ampliou a sua liderança na preferência para a corrida presidencial de 2018. É o que apontou a mais nova pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada neste domingo.

    Mesmo sendo investigado em cinco ações na Operação Lava Jato, Lula tem 30% da preferência do eleitorado. A ascensão vem se mantendo constante desde abril de 2016, em seguidos levantamentos feitos pelo Datafolha.

    Em contrapartida, o atual presidente Michel Temer (PMDB) só tem 2% da preferência dos eleitores. O peemedebista lidera apenas o índice de rejeição, com 64%. Lula é o segundo mais rejeitado, com 45%, um ponto a mais do que Aécio Neves (PSDB), que tem 44% de rejeição.

    Na disputa para quem chegaria ao segundo turno com o petista, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tem 15% da preferência e está tecnicamente empatado com Marina Silva (Rede). Em queda livre, Aécio hoje teria apenas 8%.

    Nos seis cenários projetados, Marina leva vantagem naqueles sem Lula e Temer. Já o PSDB, mesmo com Geraldo Alckmin ou João Doria, não passa do quarto lugar. Em uma hipotética candidatura do juiz federal Sérgio Moro, ele apareceria tecnicamente empatado em segundo, com 9%, 20 pontos atrás de Lula.

    A pesquisa ouviu 2.781 pessoas entre os dias 26 e 27 de abril e possui uma margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

    Mais:

    Defesa de Lula diz que não há acusação formal sobre sítio em SP e desmente delator
    CUT: escândalos no governo e paralisia econômica impulsionam candidatura de Lula
    Em delação, Marcelo Odebrecht confirma que Lula era o 'amigo'
    Tags:
    eleições 2018, política, Datafolha, João Doria, Jair Bolsonaro, Sérgio Moro, Aécio Neves, Michel Temer, Luiz Inácio Lula da Silva, Marina Silva, Lula, Geraldo Alckmin, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar