13:42 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Temer garante que novo ministro da Justiça não será escolhido por conveniências partidárias

    Temer sobre citação na delação da Odebrecht: 'constrangedor' e 'desagradável'

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    24012

    O presidente Michel Temer comentou em entrevista neste sábado (15) a citação de seu nome na delação de ex-executivo da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato.

    O presidente brasileiro declarou que achou "desagradável" e "constrangedor" ver seu nome citado no depoimento ex-presidente da Odebrecht, Márcio Faria da Silva.

    "É uma coisa desagradável para quem está na vida pública há tanto tempo, graças a Deus sem manchas. É muito desagradável ouvir aquele depoimento. É constrangedor", disse Temer em entrevista à TV Band.

    No depoimento, o ex-executivo da Odebrecht afirmou que participou de uma reunião com Michel Temer, que na época era o vice-presidente, acertando uma doação de 40 milhões de dólares ao PMDB através de caixa 2. 

    O presidente, por sua vez, reconheceu a participação da reunião, mas negou que valores tenham sido discutidos

    "Não sabia de valores. Não se falou de contratos, evidentemente, e de nenhum tema escuso. Não tratamos de valores, nada disso", disse.

    Segundo Michel Temer, "quando se chegava na época da eleição, não era incomum que aquele que ia colaborar com o partido, depositar oficialmente as importâncias, quisesse cumprimentar o presidente do partido. Foi o que aconteceu". 

    Mais:

    Michel Temer nega participação em negócios escusos citados em delações de Márcio Faria
    Temer participou de reunião sobre propina de US$ 40 milhões, segundo delator da Odebrecht
    Sem mencionar lista de Fachin, Temer mantém agenda e diz que governo não pode parar
    Tags:
    corrupção, Caixa 2, delação premiada, Operação Lava Jato, PMDB, Odebrecht, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik