05:42 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    O líder do governo, Romero Jucá vê a medida como preventiva, mas admite que o corte reduza os investimentos em 2018

    Senadores acreditam que corte no Orçamento vai reduzir investimentos para 2018

    Jefferson Rudy/Agência Senado
    Brasil
    URL curta
    1007

    Para cobrir o déficit de R$ 58,2 bilhões em 2017, o governo anunciou um corte de gastos no Orçamento de R$ 42,1 bilhões, um valor maior do que o esperado e um aumento de receita de R$ 16,1 bilhões.

    Segundo o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para limitar o déficit primário para este ano em R$ 139 bilhões, a equipe econômica decidiu além dos cortes, retomar também a cobrança previdenciária de 20% sobre a folha de pagamento.

    "Tomamos também a decisão de corrigir um processo que veio do passado, que era exatamente como ficou conhecido como desoneração da folha de pagamento. Existem, no entanto ainda a preservação de alguns setores, que são altamente geradores de mão de obra e setores para os quais, segundo estudos técnicos, de fato essa medida faz efeito."

    Os senadores do governo e da oposição repercutiram as consequências do corte no Orçamento sobre os investimentos em 2018. Apesar de admitir que o contingenciamento de R$ 42,1 bilhões no Orçamento deste ano poderá impactar nos investimentos do próximo ano, o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR) analisa a medida como preventiva. Jucá acredita que caso ocorra a melhora na arrecadação, a equipe econômica do governo Temer deverá liberar os mais de R$ 42 bilhões contingenciados até o final do ano. "Esse contingenciamento é provisório. O governo está buscando outras receitas e está procurando equilibrar o Orçamento, mas preventivamente, bloqueou R$ 42 bilhões no Orçamento. É importante que se consigam outras alternativas para que se libere parte desse bloqueio de R$ 42 bilhões para que os investimentos possam ser feitos."

    Já a oposição vê prejuízos para a economia do país. A líder do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR) afirma que não haverá retomada da economia com os cortes nos investimentos. A senadora explica que o contingenciamento vai afetar o Orçamento de 2018, pois terá a correção da inflação com base nos índices de 2017.

    "Se o governo cumprir a meta, vai ter que fazer esse corte e para cumprir uma meta que é deficitária de R$ 139 bilhões. E como o Orçamento de 2018 vai ser feito com base em 2017 apenas com a variação da inflação, será essa a base com o corte que servirá para elaborar o Orçamento de 2018. Vamos caminhar para uma situação cada vez mais difícil em termos de finanças públicas e orçamento. Isso terá impacto na economia com certeza."

    De acordo com o governo, dos R$ 42,1 bilhões serão cortados cerca de R$ 11 bilhões das emendas parlamentares, incluindo as destinadas à saúde, mais de R$ 20 bilhões, das despesas dos ministérios, além de R$ 10,5 bilhões das obras do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. 

     

    Tags:
    2018, prejuízos, investimentos, orçamento, corte de gastos, Senado Federal, Romero Jucá, Gleisi Hoffmann, Henrique Meirelles, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar