13:32 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Filme brasileiro sobre a Lava Jato estreia no segundo semestre

    Lava Jato promete também ser sucesso de bilheteria

    José Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    825

    Boas doses de intriga e suspense, partidos e políticos envolvidos em falcatruas, empresários corruptos, todos os ingredientes que vêm sendo misturados nos últimos tempos pelas investigações da Operação Lava Jato vão estar reunidos em um filme brasileiro "Polícia Federal - A Lei é para Todos", que tem estreia prevista no segundo semestre.

    Mesmo antes de chegar às salas de exibição o longa-metragem, definido pelo produtor Tomislav Blazic, como "um thriller investigativo inspirado em fatos reais", já provocou polêmica. Tão logo o filme começou a ser rodado — segundo Blazic, o projeto está em fase de pós-finalização — surgiram informações de que a película mostrava imagens de Lula sendo levado por agentes da Polícia Federal para depor de forma coercitiva, após determinação do juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba. O personagem que estará nas telas não é o ex-presidente e, sim, o ator Ary Fontoura, que interpreta Lula. Esta semana, o juiz Sérgio Moro deu um prazo de cinco dias à produção do filme para responder se foram utilizadas imagens da Polícia Federal conduzindo Lula para depoimento.

    O filme, uma produção de cerca de R$ 12 milhões, fruto da parceria entre a produtora New Group e a Recanto Produções, é apartidária, nas palavras do produtor. A direção é de Marcelo Antunez e o elenco traz nomes como Marcelo Serrado, no papel do juiz Sérgio Moro; Leonardo Medeiros, no papel de Marcelo Odebrecht; Roney Fachini, como o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa; Roberto Birindelli, como o doleiro Alberto Youssef, além de Marcelo Serrado, Flávia Alessandra, Bruce Gomlevsky, Rainer Cadete, entre outros. O filme compreende desde a primeira fase da operação até a 24ª.

    "O filme tem uma linha de condução que é a da investigação, como tudo começou e de que maneira tudo foi conduzido, problemas que surgiram no meio do caminho, situações adversas de que o público em geral não tem conhecimento até que se chegasse às provas e às prisões", diz Blazic, ressaltando que o filme não traz qualquer imagem de Lula. "Em momento nenhum tivemos nenhum vídeo da Polícia Federal, afirma o produtor. Segundo ele, o filme é baseado em um livro do mesmo nome, de autoria de Carlos Graeb e Ana Maria dos Santos, que vai ser lançado pela Editora Record em julho. 

    "O filme não tem viés político nenhum, é um filme investigativo que está trazendo as situações que aconteceram, mas não estamos fazendo apologia ou coisa qualquer nesse sentido com relação a fulano ou sicrano, até porque o filme fala que são vários partidos que estão envolvidos, não é só o PT. Fica sempre uma sensação que alguma coisa é contra o ex-presidente Lula. Não. É um filme de entretenimento, um thriller policial para o grande público. É como você estivesse vendo um filme do FBI", diz o produtor.

    Mais:

    Opinião – Emir Sader: 'Filme da Lava Jato é forma de atingir Lula'
    Lava Jato: só um ano depois de denúncia, Supremo manda PF ouvir parlamentares citados
    Tags:
    empresários, políticos, investigações, corrupção, Cinema, sociedade, Justiça Federal, PT, Editora Record, Polícia Federal, Tomislav Blazic, Sérgio Moro, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar