06:39 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Alemão

    Alemão residente no Aeroporto de Guarulhos tem como hobby bater nas pessoas

    Reprodução
    Brasil
    URL curta
    14122646

    A história se parece com o enredo de "Terminal", filme de 2004 protagonizado por Tom Hanks, mas o cotidiano do alemão Stephan Brode, de 44 anos, não tem nada de sutil ou engraçado. Vivendo no terminal do Aeroporto de Guarulhos desde dezembro do ano passado, ele tem como passatempo agredir as pessoas. De preferência mulheres.

    Brode desembarcou em Guarulhos procedente de Casablanca, no Marrocos, e no terminal brasileiro pegaria um voo para Frankfurt. Ele, no entanto, perdeu a conexão e sem dinheiro vive desde então nas dependências do aeroporto, revirando cestas de lixo para comer. A história, que poderia sensibilizar qualquer um, porém, impede qualquer gesto de solidariedade. Câmeras do terminal já mostraram por várias vezes que Brode, sem qualquer motivo, levanta-se de onde está e agride mulheres. Segundo a administração do GRU Airport já são seis agressões flagradas.

    Procurada pela Sputnik Brasil, a assessoria de imprensa do aeroporto diz que o alemão mostra um perfil psicológico de instabilidade e que não pode intervir nos casos uma vez que não tem poder de polícia. Segundo o aeroporto, a intervenção policial só poderia acontecer se as vítimas registrassem um boletim de ocorrência, o que acaba não acontecendo, uma vez que as pessoas no aeroporto estão em trânsito e não querem perder seus voos. Isto porque, além do boletim, a vítima tem que fazer exame de corpo de delito. A assessoria também explicou que, no caso de um ataque  do alemão a lojas do terminal ou depredação do patrimônio público o caso já permitiria a convocação de força policial.

    O alemão já fora notificado pela Polícia Federal, uma vez que está no aeroporto há mais de 90 dias sem visto e corre agora o risco de ser deportado, uma vez que o prazo de notificação venceu nesta quinta-feira, 23. A Sputnik Brasil também procurou o consulado alemão em São Paulo e  foi informada que os diplomatas alemães estão cientes do problema e prestando todo o apoio necessário a Brode e às autoridades locais. "Mais informações não poderão ser dadas, para não ferir o direito de individualidade", explicou o consulado.

    A Sputnik também tentou contato com a Polícia Federal no Aeroporto de Guarulhos, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

    Mais:

    Aeroportos brasileiros cada vez mais com sotaque estrangeiro
    Sindicalistas fecham o tempo em relação à privatização de aeroportos
    Tags:
    comportamento, exílio, sociedade, violência, extradição, polícia, GRU Airport, Consulado alemão em SP, Aeroporto de Guarulhos, Polícia Federal, Stephan Brode, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik