22:36 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Carne de boi brasileira

    Por que Rússia provavelmente não aderirá ao embargo de carnes brasileiras

    © AFP 2019 / MIGUEL SCHINCARIOL
    Brasil
    URL curta
    A batalha da 'carne fraca' (31)
    17373

    Quase metade do mundo se recusa a comprar carne brasileira. Da China ao Chile, os países já introduziram proibição ou estão reforçando o controle nas importações do Brasil.

    A operação Carne Fraca revelou esquemas de corrupção com participação de funcionários públicos que receberam subornos para fechar os olhos à má qualidade da carne exportada do Brasil. Na lista de suspeitos estão 21 empresas, inclusive as maiores: a BRF e JBS.

    Sergei Yushin, chefe do Comitê Executivo da Associação Nacional de Carne, organização sem fins lucrativos russa, em comentário para o Serviço Russo da Rádio Sputnik explica por que Rússia não vai se juntar aos países que introduziram o bloqueio de carne vinda do Brasil.

    Apesar da frase "fornecimento de carne podre" poder assustar tanto o consumidor quanto os países importadores, esse não é um assunto tão vasto como pode parecer.

    "Por enquanto são apenas 21 as empresas que estão envolvidas no escândalo, com milhares de produtoras e exportadoras de carne para todo o mundo", sublinha Yushin.

    Ele confessa que é difícil indicar pelo menos um país onde esquemas parecidos não se realizem. Entre eles estão a União Europeia, os EUA, o Canadá e até a Rússia.

    "A questão é até que ponto são frequentes estes casos. Seria pouco provável Brasil poder exportar carne para 150 países com controle muito rígido, especialmente para a Rússia, [se a carne brasileira fosse de má qualidade]", afirma Yushin. "Então, o Brasil exportou mais de um milhão de toneladas de carne [bovina em um ano] e toda ela estava podre? Que tolice!"

    No entanto, o chefe do Comitê Executivo da Associação Nacional de Carne reconhece que o aparecimento da empresa tão grande como JBS na lista da investigação é uma baixa significante na economia brasileira.

    Yushin garante que, na Rússia, o nível de controle nas mercadorias vindas do exterior é muito elevado. O Rosselkhoznadzor (Serviço Federal de Supervisão Veterinária e Fitossanitária da Rússia) monitora o processo de produção e o sistema veterinário em países que exportam produtos alimentícios para a Rússia, o que de vez em quando leva à proibição da importação pela Rússia, por motivos menos graves que este, no caso de determinados produtores. As empresas lutam pela colaboração com a Rússia, pois ela paga mais, mas em troca exige qualidade excelente de produção, frisa Yushin.

    "Para o Brasil, um país onde a exportação de carne representa uma grande parte da economia, este é um golpe sério para sua reputação", diz um dos líderes da Associação Nacional de Carne.

    "Apenas com uma investigação objetiva e rigorosa o Brasil poderá recuperar sua reputação", opina Yushin.

    Respondendo à pergunta se a Rússia pode sofrer com a falta das importações do Brasil, Yushin disse que será muito difícil encontrar uma substituição.

    "Se falarmos da carne de frango, a baixa não é tão significativa, mas no que toca à carne de boi, o Brasil representa 90% dos fornecimentos estrangeiros, cerca de 200-250 mil toneladas anualmente, claro que não enfrentaremos fome, mas seria muito difícil encontrar uma substituição adequada", afirma Sergei Yushin.

    "É pouco provável que a Rússia cancele completamente a exportação brasileira. Isso acontecerá somente se os brasileiros descobrirem que tudo na verdade funciona de modo errado", admite o chefe da associação russa.

    Índia, EUA e países da América Latina podem se aproveitar da situação no mercado global de carne bovina, mas Sergei Yushin considera que poucos deles possam corresponder às exigências da Rússia em termos de quantidade, ou por causa das sanções (como no caso dos EUA e Austrália), por isso, infelizmente, a Rússia não tem alternativa melhor do que o Brasil, concluiu ele em seu comentário.

    Entretanto, no dia 21 de março, o Rosselkhoznadzor havia deliberado reforçar o controle sobre as encomendas de carne do Brasil, reagindo ao escândalo. De acordo com o portal Lenta.ru, a porta-voz da organização, Yulia Melano, destacou que estão sendo realizadas análises da carne, no entanto a parte russa não dispõe de dados oficiais, porque todas as informações foram recebidas da mídia. O pedido correspondente já foi enviado ao Brasil.

    Em dezembro de 2012, a Rússia suspendeu a importação da carne bovina brasileira depois de ter determinado que as empresas usaram hormônio do crescimento na criação do gado. O embargo foi levantado em agosto de 2014.

    Tema:
    A batalha da 'carne fraca' (31)

    Mais:

    Contra 'Carne Fraca', JBS faz vídeo sobre qualidade... mostrando uma carne vencida
    Temer diz que alarde na Operação Carne Fraca causa embaraço na economia brasileira
    Temer diz que agronegócio não pode ser prejudicado e UE suspende importação de carne
    Tags:
    carne bovina, exportação, comércio, Operação Carne Fraca, JBS, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar