18:58 22 Abril 2019
Ouvir Rádio
    O Rizomamóvel estaciona em pontos culturais de São Paulo, como a Biblioteca Mário de Andrade.

    Editoras independentes acabam com atravessadores e criam livraria em ônibus escolar em SP

    Divulgação/Rizoma
    Brasil
    URL curta
    150

    No concorrido mundo literário, a Rizoma, uma distribuidora de livros independente formada no final do ano passado pelas editoras Autonomia Literária, Elefante e N-1 teve a ideia de lançar o RizomaMóvel, uma livraria móvel dentro de um tradicional ônibus escolar amarelo americano, que está invadindo as ruas de São Paulo.

    Rizomamóvel estacionado em São Paulo de portas abertas recebendo os visitantes da loja
    Divulgação/Rizoma
    Rizomamóvel estacionado em São Paulo de portas abertas recebendo os visitantes da loja

    Em entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil, um dos responsáveis pelo projeto do Rizomamóvel, Hugo Albuquerque falou que além da venda de livros a iniciativa traz mais independência para as pequenas editoras, acabando com o problema de atravessadores que geram grandes gastos para elas, além de democratizar conteúdos que hoje estão restritos ou à margem de espaços tradicionais.

    "O nosso projeto é uma tentativa de contornar o mercado clássico, tradicional do livro, que acaba onerando as pequenas editoras e os profissionais do mundo do livro. É um modo para contornar isso e fazer vendas diretas, de fazer o livro circular, porque as nossas editoras possuem uma proposta muito menos comercial e mais um compromisso com o livro."

    Foto realizada para a biografia de Claudio Vieira de Oliveira, lançada pela Bella Editora, ganha o primeiro lugar em concurso internacional
    © Foto : Yasuyoshi Chiba/divulgação Cláudio Vieira de Oliveira
    Hugo explicou que a grande proposta do booktruck é buscar uma estrutura própria para a cooperativa diante da crise e ao mesmo tempo colocar em prática o ideal do grupo que é o da circulação literária através de uma loja móvel. "Nós precisamos ter uma estrutura própria. Não adianta ficar reclamando do mercado editorial sem fazer nada, e o Rizomamóvel é o veículo que nós temos, é onde existimos fisicamente. É uma loja móvel, mas ao mesmo tempo um espaço onde o projeto toma vida, onde vamos a público, transitamos. Não é uma banca ou uma livraria.O propósito do projeto da Rizoma como uma cooperativa de editoras independentes é fazer o livro transitar e nada melhor do que ter uma loja móvel."

    O Rizomamóvel hoje está em frente do Al Janiah, um bar palestino, que é um espaço cultural, em Bela Vista,em SP
    Divulgação/Rizoma
    O Rizomamóvel hoje está em frente do Al Janiah, um bar palestino, que é um espaço cultural, em Bela Vista,em SP

    Além de facilitar o acesso da população a livros que normalmente não estão nas grandes livrarias, Hugo Albuquerque conta que o ônibus também é um espaço de propagação de cultura, conscientização política através de atividades como exibição de filmes, palestras e debates com autores, os aproximando do público.

    "Nós estamos circulando. Atualmente nós estamos parados na frente do Al Janiah, um bar e restaurante palestino, que é um espaço cultural. Nós não estamos lá na frente à toa. Vamos ficar mais um tempo por lá e depois estaremos na programação da Feira do Livro Político. A ideia é essa, estar transitando e parando de tempos em tempos em lugares que tem uma conexão com o mundo cultural e político aqui de São Paulo e provavelmente fora de São Paulo também no médio prazo."

    Sobre a repercussão do projeto do booktruck nas pessoas. Hugo diz que tem sido muito positiva. O ônibus escolar amarelo atrai a curiosidade. O espaço conta ainda com um café e estantes modulares, com a possibilidade de se ampliar para áreas externas através de estantes e mesas desdobráveis, sendo um local aconchegante para os amantes da literatura. "É legal, porque a figura do ônibus escolar acaba magnetizando o público. Você vê um ônibus escolar daquele americano, acabamos entendendo o que é produção de subjetividade. Ninguém nunca viu um fisicamente, mas aquilo é incrivelmente familiar para o público de modo geral. As crianças gostam bastante, o público sempre procurar entrar."

    Dentro do booktruck os visitantes encontram estantes com uma variedade de livros
    Divulgação/Rizoma
    Dentro do booktruck os visitantes encontram estantes com uma variedade de livros

    Hugo ainda ressaltou como Rizomamóvel dá a oportunidade de se ter um contato direto com o leitor, sem ser meramente um processo comercial de venda de livros. "É super animado, bom poder ter o contato direto com o público, ouvindo o que eles tem a dizer, conversando e dando uma oportunidade para o editor que tem uma relação muito própria. Ouvir o que o público tem a dizer sem aquilo estar intermediado por todo um esquema comercial, que já está alienado do processo de produção do livro."

    Tags:
    itinerante, livraria móvel, rizomamovel, Rizoma, Hugo Albuquerque, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar