02:08 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Audiência Pública e Reunião Ordinária da Comissão Externa da Cãmara sobre os brasileiros desaparecidos nas Bahamas

    Comissão na Câmara investiga desaparecimento de brasileiros nas Bahamas

    Antonio Augusto/Câmara dos Deputados
    Brasil
    URL curta
    340

    A Comissão Externa da Câmara dos Deputados está acompanhando as ações para encontrar os 12 brasileiros que desapareceram em novembro do ano passado nas Bahamas após tentar realizar uma travessia até os Estados Unidos.

    Em uma audiência pública, em Brasília, os deputados da Comissão discutiram o caso com representantes da Polícia Federal, que desde janeiro atuam na Operação Piratas do Caribe, recolhendo provas para tentar encontrar o paradeiro dos brasileiros desaparecidos.

    Os delegados da Polícia Federal reclamam que a grande dificuldade é que por não haver a tipificação como crime da ação dos coiotes, pessoas que agem facilitando a entrada ilegal de pessoas nos Estados Unidos, a prática é muito difícil de ser combatida. Apenas três pessoas foram presas até agora, uma em Ji-Paraná e duas em Governador Valadares, em Minas Gerais.

    A delegada e chefe da Divisão de Direitos Humanos da Polícia Federal, Diana Calazans alertou para os deputados sobre a necessidade da tipificação desse tipo de crime dos coiotes e ressaltou que as três pessoas presas envolvidas no desaparecimento dos brasileiros, só foi possível porque essas pessoas realizaram outros crimes, como falsificação e suborno.

    "O simples fato do auxílio para imigração irregular, ele não é tipificado como crime e isso gera uma grande dificuldade para a Polícia, mesmo assim, nesse caso, como havia notícias de outros crimes relacionados foi instaurado o inquérito e a Polícia Federal fez um esforço concentrado para tentar resolver isso da forma mais rápida possível." 

    Durante a audiência, o presidente da Comissão, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) afirmou que um projeto de lei mais específico criminalizando a ação dos coiotes vai ser apresentando. Lopes explicou que a legislação atual foca apenas no patrimônio, mas quando diz respeito a defesa dos direitos humanos há muita burocracia. "É que de fato nós precisamos mudar a legislação. É uma vergonha o Brasil não criminalizar coiotes. O coiote vende um sonho, o sonho da América que, na verdade se transforma em pesadelo porque nós temos milhares presos nos EUA. De 2011 a 2016 calcula-se que 500 mil brasileiros entraram nos Estados Unidos ilegalmente."

    Depois dos representantes da Polícia Federal, a Comissão Externa da Câmara vai ouvir os familiares das vítimas para verificar as dificuldades que estão passando para buscar informações sobre os parentes desaparecidos.

     

    Tags:
    criminalização, investigações, coiotes, desaparecidos, brasileiros, Câmara dos Deputados, Reginaldo Lopes, Diana Calazans, Bahamas, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar