10:27 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Malas são transportadas em aeroporto

    Recurso negado: Companhias aéreas continuarão impedidas de cobrar por bagagem

    © Foto : Pixabay
    Brasil
    URL curta
    0 30

    O governo federal perdeu duplamente hoje com recursos que interpôs contra a liminar que proibia a cobrança de bagagens por companhias aéreas. Regra editada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pretendia reduzir preço das passagens, mas líderes do setor admitiram que a mudança não traria necessariamente, uma mudança nas tarifas.

    O Tribunal Regional Federal da 3ª Região negou recursos da Advocacia-Geral da União e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) contra a liminar da 22ª Vara Cível Federal. 

    Ontem, a Justiça Federal de São Paulo concedeu liminar barrando a cobrança, que aconteceria a partir desta terça. Pela decisão, ficam mantidas as regras atuais para o despacho de bagagens (23kg para vôos nacionais e dois volumes de 32kg para viagens internacionais).

    O pedido de anulação foi requerido Ministério Público de São Paulo, para quem a nova regra contraria o Código Civil e o Código de Defesa do Consumidor. Os procuradores entendem que a norma acaba com um direito adquirido.

    Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) lamentou a decisão, dizendo que ela causa instabilidade jurídica e vai contra o livre mercado estabelecido no exterior.

    Mais:

    Especialista em segurança aérea: ANAC cumpre exigências de tratados internacionais
    Tags:
    22ª Vara Cível Federal, Advocacia-Geral da União, Ministério Público de São Paulo, Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Justiça Federal de São Paulo, Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar