10:37 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestação na Avenida Paulista contra o presidente Michel Temer

    Lula confirma presença na Paulista no Dia Nacional de Mobilização

    © AFP 2019 / Miguel SCHINCARIOL
    Brasil
    URL curta
    32228
    Nos siga no

    A CUT (Central Única dos Trabalhadores) e os movimentos sociais e sindicais ligados à Frente Brasil Popular e à Frente Povo Sem Medo programaram uma série de manifestações para a quarta-feira.

    O 15 de março será o Dia Nacional de Paralisação e Mobilização, segundo os organizadores do evento, contra as reformas trabalhista e previdenciária. De acordo com as lideranças da CUT e dos movimentos sociais e sindicais, "haverá interrupção de atividades em diversos locais de trabalho e atraso na entrada de turnos, e em diversas capitais atos públicos encerrarão o dia".

    Vágner Freitas, presidente nacional da CUT, explica as razões da mobilização: 

    "Além do desmonte da Previdência Social, que prevê, entre outras medidas, a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem, e 49 anos de contribuição ininterrupta para o recebimento do valor integral do benefício, outras ameaças de retiradas de direitos estão prestes a serem votadas no Congresso Nacional, como é o caso dos projetos da reforma trabalhista e da terceirização sem limites. A ideia é acabar com as férias de 30 dias, aumentar a jornada de trabalho, ampliar indefinidamente os contratos de trabalho temporário, além de acabar com o direito à aposentadoria pública no Brasil."  

    As ações ocorrerão em diversos Estados do país. Em São Paulo, o ato público ocorrerá na Avenida Paulista, a partir das 16 horas, com a presença do ex-Presidente Lula, do presidente nacional da CUT, Vágner Freitas, e de diversas lideranças dos movimentos sindical e social.

    Os organizadores da mobilização deverão divulgar nesta terça-feira os locais e horários em que outros atos serão realizados nos mais diversos pontos do país.

    Tags:
    movimentos sociais, aposentadoria, reforma trabalhista, reforma da previdência, paralisação, mobilização, PT, Congresso Nacional do Brasil, CUT, Vagner Freitas, Lula, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar