04:41 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Jogadores da Chapecoense comemoram após empate com o San Lorenzo na Arena Condá em 23 de novembro de 2016

    Três meses depois: Neto, Follman, Henzel e Ruschel passam o Carnaval celebrando a vida

    © REUTERS / Paulo Whitaker
    Brasil
    URL curta
    0 01

    Passados três meses de uma tragédia que abalou o mundo do esporte, os sobreviventes brasileiros da queda do voo da Chapecoense aproveitaram as comemorações do Carnaval nos últimos dias para celebrar o fato de estarem vivos.

    Lembrando da data do triste episódio, 29 de novembro de 2016, o radialista Rafael Henzel publicou ontem uma foto em seu Facebook com os colegas Neto, Alan Ruschel e Jackson Follmann, acompanhados do técnico da seleção brasileira de futebol, Tite, tirada na ocasião do Jogo da Amizade, amistoso entre Brasil e Colômbia realizado no final de janeiro em homenagem às vítimas do desastre. 

    No texto que acompanha a imagem, o jornalista agradece pela chance que ele e os demais, incluindo os bolivianos Erwin Tumiri e Ximena Suárez, tiveram de sair com vida do acidente, apesar das dificuldades de cada um. 

    "Nossas vidas foram marcadas pela tragédia, mas hoje estamos aqui três meses depois da fatalidade. Lembro de tudo naquela noite e por isso dou valor a cada momento dessa nova vida, mesmo quando estava no hospital. VAMOS VIVER!!!", disse Henzel. 

    Há três dias, em outra rede social, a companheira do goleiro Jackson Follmann, Andressa Perkovski, divulgou uma foto mostrando como o casal estava se divertindo em uma praia de Santa Catarina, curtindo o Carnaval às vésperas de se completarem três meses do desastre, no qual o atleta acabou perdendo uma perna. 

    No paraíso com os amigos 🏝🤞🏻🙏🏻🌞🌊

    Uma publicação compartilhada por Andressa Perkovski (@andressaperkovski) em Fev 26, 2017 às 2:00 PST

    Também no domingo, o zagueiro Neto compareceu a uma igreja, no município catarinense de Xanxerê, para dar o seu testemunho aos demais fiéis sobre tudo que passou durante e depois do acidente que marcou sua vida e de muitas outras pessoas. 

    "Eu vim aqui em Xanxerê na noite de hoje para falar aos fiéis que a palavra tem poder. Muitas pessoas oraram por mim, tanto de Xanxerê, Chapecó e acredito que de todo Brasil e do mundo, nesse círculo de oração para que eu pudesse ficar vivo, pois quando eu fui resgato por muitas vezes eu quase morri no hospital e quero então mostrar esse poder da oração. Se dobrar os joelhos e confiar em Deus, Ele pode fazer tudo em nossa vida", disse o jogador, citado pelo site Tudo Sobre Xanxerê

    Enquanto muitos curtiam as festividades pelo Brasil, o lateral-esquerdo Alan Ruschel mostrou toda a sua recuperação realizando seus primeiros treinos com bola. Imagens dele reproduzindo situações de jogo com o fisioterapeuta Marcos Bílio foram publicadas por ele em seu Instagram

    A expectativa, de acordo com os médicos da Chapecoense, é a de que Ruschel possa retomar suas atividades esportivas normais daqui a dois meses. Ontem, no entanto, o clube anunciou através de um comunicado que o atleta estará entre aqueles que viajarão no próximo final de semana para um amistoso no Peru, contra o Sport Boys, na cidade de El Callao. 

    "A Chapecoense realiza no próximo sábado (04) mais um amistoso internacional; desta vez visitará o Peru. A lista de jogadores ainda não foi divulgada pela Comissão Técnica, mas está confirmada a presença do jogador Alan Ruschel, que nesta semana iniciou os trabalhos com bola, mas segue em recuperação junto ao Departamento Médico da Chapecoense", diz a nota.  

    Em entrevista à Sputnik nesta quarta-feira, Alvadir Pelisser, um dos fundadores da Chape, disse que apesar da demonstração de força de Chapecó ao longo desses três últimos meses, os habitantes continuam muito tristes por conta do histórico acidente, e não há um só dia em que a tragédia não seja lembrada. Segundo ele, a cidade, que já não tinha muita tradição de realizar eventos de Carnaval, teve ainda menos motivo para fazer isso neste ano. 

    "Ninguém esperava uma coisa dessa, né? O mundo não esperava. Mas aconteceu, infelizmente", afirmou. "Mas a cidade está se refazendo aos poucos. Começou o futebol novamente e o pessoal está indo ao estádio… Toda as jogadas são lembradas, com certeza. O que fazer? O tempo vai passando e vai amenizando a situação", acrescentou. 

    Sobre a reestruturação da equipe neste início de 2017, Pelisser disse ser muito cedo ainda para avaliar seriamente o trabalho dos novos integrantes, mas, pelo que ele tem visto, tudo vai muito bem até agora.

    "Nós temos que acreditar nesse pessoal que está aí. Acho que é muito cedo para a gente querer falar mal. O time está dentro dos planos da diretoria e acho que vai até muito bem por sinal", opinou. 

    Mais:

    Zico faz homenagem à Chapecoense no Maracanã
    Nova investigação mostra que avião da Chapecoense viajou com sobrecarga
    Chapecoense recebe troféu de campeã da Copa Sul-Americana
    Bolívia culpa empresa e piloto por acidente com avião da Chapecoense
    Tags:
    futebol, Sport Boys, Chape, Chapecoense, Facebook, Marcos Bílio, Tite, Neto, Alan Ruschel, Ximena Suarez, Rafael Henzel, Andressa Perkovski, Jackson Follmann, El Callao, Peru, Xanxerê, Colômbia, Chapecó, Santa Catarina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar