05:44 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Na zona Sul do Rio, um dos principais pontos de desfiles de blocos e  passagem de turistas, não terá os militares na segurança durante o Carnaval

    Governo nega permanência das Forças Armadas no Rio para o Carnaval

    Tomaz Silva/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Folia de 2017 (24)
    141

    As Forças Armadas estão indo embora do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (22) faltando dois dias para a abertura oficial do Carnaval carioca. O ministério da Defesa negou o pedido do governo do estado para que as Forças Armadas permanecessem até depois do Carnaval.

    Os 9 mil militares da Marinha e do Exército estavam reforçando o policiamento na orla da Zona Sul, nas vias expressas do Rio, Niterói e São Gonçalo, além dos aeroportos e portos da cidade. Os militares chegaram no Rio, no dia 12 de fevereiro atuando com regime de garantia da lei e da ordem, ou seja, com poder de polícia.

    A Força Nacional de Segurança, no entanto, permanece no Rio até o dia 2 de março ajudando no policiamento da Assembleia Legislativa, no Centro da cidade e do Palácio Guanabara, na zona sul, sede do governo do estado. 

    De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann não há nenhuma situação de risco ou descontrole na segurança do Rio de Janeiro no momento, que justifique a permanência das tropas da Marinha e do Exército no estado.

    "O Ministério Público Militar alertou o presidente da República que não estão dados os pressupostos, ou seja, as condições para a continuidade da garantia da lei e da ordem. Em segundo lugar, todos os dados que nós temos é que o policiamento, as Polícias Militar e Civil funcionam normalmente, então não há descontrole está mantida a segurança."

    Para o Carnaval, o governo do Rio espera que a cidade receba cerca de 1,1 milhão de turistas. A segurança será feita pela Polícia Militar e a Guarda Municipal, com atenção especial para o patrulhamento na região que vai da Praça da Bandeira, na zona Norte até o Leblon, na Zona Sul, onde se concentra a maioria dos blocos e eventos carnavalescos, incluindo o entorno do Sambódromo, região dos desfiles das Escolas de Samba.


    Tema:
    Folia de 2017 (24)
    Tags:
    policiais, greve, aeroportos, vias expressas, orla, blocos, turistas, segurança, carnaval, Forças Armadas, Raul Jungmann, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar