02:29 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    De Freddy Krueger, o professor apareceu de surpresa caracterizado para aplicar prova considerada um pesadelo pelos estudantes

    Freddy Krueger dá prova de Medicina em universidade

    Arquivo Pessoal/Giovanni Casseb
    Brasil
    URL curta
    530

    O médico clínico e professor universitário Giovanni Casseb criou um método diferente para tornar mais divertidas as puxadas aulas do curso de Medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac). O médico se veste de vilões do cinema para fazer pegadinhas com os estudantes, especialmente nas horas de provas.

    Uma das últimas fantasias foi a de Freddy Krueger, personagem do filme de terror "A Hora do Pesadelo", o assassino que persegue e ataca adolescentes durante seus sonhos.

    O professor disse que é fã dos vilões do cinema_Arquivo Pessoal_Giovanni Casseb
    Arquivo Pessoal/Giovanni Casseb
    O professor disse que é fã dos vilões do cinema_Arquivo Pessoal_Giovanni Casseb
     

    Em entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil, Giovanni Casseb disse que a transformação em Freddy Krueger foi feita para aplicar uma prova oral de fisiopatologia do sistema renal, matéria considerada como um pesadelo para estudantes.

    "Essa disciplina meio que nivela o curso, porque é muito puxada. É um assunto muito tenso, muita pressão. Teve uma aluna que me mandou um e-mail, ela estava nervosa e me disse que a prova estava parecendo a Hora do Pesadelo. Eu lembrei do filme e falei vou dar um pouco mais de pressão neles e aí surgiu a ideia de me fantasiar de Freddy Krueger."

    Toda a produção para se transformar em Freddy contou com a ajuda da maquiadora Annie Isis, que adaptou a máscara do vilão que o professor tinha comprado. A maquiagem levou cerca de uma hora. Foi usado silicone e pele sintética. "Eu comprei a máscara, mas fiquei meio sufocado e falei não vou ter nem como interrogar os alunos, aí uma maquiadora disse que poderia fazer a caracterização e deixar bem parecido, e o resultado ficou bem legal."

    Para recriar Freddy Krueger, a caracterização feita pela maquiadora Annie Isis levou uma hora e foi usado silicone e pele sintética
    Arquivo Pessoal/Annie Isis
    Para recriar Freddy Krueger, a caracterização feita pela maquiadora Annie Isis levou uma hora e foi usado silicone e pele sintética

    Casseb conta que o resultado da aparição na sala de aula do vilão do pesadelo nem deu tanto susto como ele gostaria em seus estudantes.

    "A tentativa de intimidar os alunos caiu por terra, eles ficaram mais descontraídos e eu acho que a avaliação foi bem mais produtiva. Na hora da entrada, eles ficaram muito assustados, porque eles estavam naquela tensão da dificuldade da prova e me viram vestido e falaram esse professor aí está querendo nos intimidar."

    Essa não foi a primeira vez que o médico e professor fez uma pegadinha de terror com seus alunos. Em outra ocasião, Giovanni se transformou por duas vezes no Coringa, uma na versão inspirada no filme de "Batman: O Cavalheiro das Trevas", interpretado pelo ator Heath Ledger e também a versão interpretada pelo ator e cantor Jared Leto no filme "Esquadrão Suicida", na aula da saudade, de despedida do ano letivo.

    Casseb como o vilão Coringa, do filme Batman, o Cavalheiro das Trevas
    Arquivo Pessoal/Giovanni Casseb
    Casseb como o vilão Coringa, do filme Batman, o Cavalheiro das Trevas

    O médico explica que a inspiração por esses personagens vem do fato de ser um cinéfilo e um fã dos vilões.

    "Eu sou amante dos filmes. Eu gosto muito de assistir aos vilões e na verdade eu sou fã do Coringa, desse personagem. Eu já me vesti duas vezes de Coringa em versões diferentes, a do Esquadrão Suicida e outro do Cavalheiro das Trevas e agora o Freddy Krueger."

    Giovanni na versão Coringa do filme Esquadrão Suicida
    Arquivo Pessoal/Giovanni Casseb
    Giovanni na versão Coringa do filme Esquadrão Suicida

    Casseb acredita que na era da informática é preciso usar elementos diferentes na rotina da sala de aula para ajudar a chamar a atenção do estudante.

    "Eu gosto de chamar a atenção dos alunos. Hoje em dia com o advento da internet  e a facilidade de ter internet no celular, os alunos ficam muito dispersos durante a aula, então temos que ir atrás de alguma metodologia que possa buscar o aluno de volta para a atenção dentro de sala de aula. A frequência nas minhas aulas é 100%, os alunos nunca faltam, ficam bem motivados, porque é um tema bem interessante, é a base da medicina toda."

    Giovanni Casseb, a frente, com alunos do curso de Medicina da Ufac
    Arquivo Pessoal/Giovanni Casseb
    Giovanni Casseb, a frente, com alunos do curso de Medicina da Ufac

    Se depender do professor outros vilões em breve vão voltar a visitar seus alunos. Na lista da próxima prova está Chucky, o boneco amaldiçoado por um serial killer do filme "Brinquedo Assassino". "Tem uma prova aí, que também é oral, mas é em grupo e eu estou pensando em me vestir de Chucky, só para assustá-los e tentar intimidá-los, mas eu tô vendo que na verdade, eles ficam mais entretidos."

    Chucky, o Brinquedo Assassino
    Divulgação
    Chucky, o Brinquedo Assassino


    Tags:
    filmes, vilões, ensino, sala de aula, Cinema, medicina, Universidade Federal do Acre (Ufac), Chucky, Coringa, Freddy Krueger, Giovanni Casseb, Acre, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar