07:45 18 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Apreensão de toras na fronteira com o Peru em operação que envolveu Ibama, Exército, Funai, PF e PM do Amazonas

    Ação integrada impede tráfico de madeira na fronteira Brasil-Peru

    Divulgação/IBAMA
    Brasil
    URL curta
    650

    Uma operação integrada de fiscalização na fronteira do Amazonas com o Peru impediu o tráfico de 432 toras de madeira após apreensão de uma jangada no Rio Javari, na cidade de Atalaia do Norte. Também foi aplicada uma multa no valor de R$ 130,5 mil.

    Durante a ação de fiscalização que envolveu o Ibama, Exército brasileiro, a Funai, Polícia Federal e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amazonas, os agentes encontraram a carga ao abordar um peruano que transportava ilegalmente as toras de madeira. O homem não tinha nota fiscal e apresentou uma documentação peruana sobre a origem da madeira com informações inconsistentes.

    De acordo com a Funai, parte das toras foram extraídas ilegalmente em território brasileiro, na Terra Indígena Vale do Javari, a segunda maior do país, com 8,5 milhões de hectares.

    Segundo o superintendente do Ibama no Amazonas, Geandro Pantoja, a ação faz parte da Operação Javari, que tem como objetivo combater e coibir o tráfico de biodiversidade na tríplice fronteira Brasil, Colômbia e Peru. Na região, o tráfico de madeira e de peixes ornamentais é recorrente.

    "O Ibama realiza frequentemente operações integradas de fiscalização com as Forças Armadas e outras instituições parceiras nessa área, que é estratégica para a proteção da biodiversidade. A reabertura da unidade técnica de Tabatinga vai intensificar a presença do Instituto na região", disse o superintendente.

    Entre as madeiras transportadas ilegalmente pelo peruano foi encontrado o cedro, que está listado no apêndice III da Convenção Internacional sobre Comércio de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora (Cites). Portanto, é necessária a licença especial para entrada ou saída da madeira do país. As toras apreendidas, vão ficar sob a guarda do Exército, em Benjamin Constant, até serem doadas.

     

     

     

     

    Tags:
    madeiras, tráfico, fiscalização, operação, Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amazonas, Polícia Federal - PF, Exército Brasileiro, FUNAI, Ibama, Geandro Pantoja, Amazonas, Peru, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar