23:54 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciará o plano de emprego das Forças Armadas no Rio na manhã desta terça-feira

    Sob tensão, Rio de Janeiro será ocupado por soldados das Forças Armadas

    Valter Campanato/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    34311
    Nos siga no

    O Rio de Janeiro será o próximo estado ocupado por homens das Forças Armadas. A pedido do governador Luiz Fernando Pezão, o presidente do Brasil, Michel Temer, autorizou o uso dos soldados para reforçar a segurança no território fluminense, onde mulheres de policiais militares iniciaram há três dias uma mobilização parecida com a do Espírito Santo.

    Temendo que a situação no segundo estado mais rico do país fique ainda mais descontrolada, o chefe de Estado brasileiro decidiu não perder tempo. Embora o Palácio do Planalto ainda esteja estudando detalhes sobre o contingente e os locais a serem ocupados pelas tropas, como destacou a Agência Brasil, a expectativa é a de que as Forças Armadas já comecem a patrulhar nesta terça-feira, 14, as ruas do Rio. 

    Desde a última sexta-feira, seguindo o exemplo capixaba, esposas de PMs se concentram em frente a vários batalhões do estado na tentativa de pressionar o governo para atender as reivindicações dos agentes, que, sem receber o 13º salário, ainda vivem a expectativa de aumento da contribuição previdenciária. Como as manifestações não podem ser feitas pelos próprios militares, são seus familiares, principalmente suas companheiras, que protestam por melhores condições de trabalho para os policiais. 

    Mais cedo, a Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que "está utilizando de diferentes estratégias para evitar a redução do seu efetivo nas ruas". Em seu Twitter, a PMERJ divulgou uma série de fotos mostrando suas atividades em diversas cidades fluminenses, rechaçando a paralisação.

    Amanhã, às 11h, no Comando Militar do Leste (CML), Centro do Rio, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciará o plano de emprego das Forças Armadas no estado.

    Mais:

    Já são 29 o número de manifestações em frente a Batalhões da PM no Rio
    Porta-voz da PM: 'Tudo tranquilo, vai dar praia'
    Temer: greve da PM no Espírito Santo é inaceitável
    Comando da PM do Rio faz apelo nas redes sociais: 'Familiar, não impeça o policiamento'
    Tags:
    manifestação, protestos, greve, paralisação, PMERJ, Facebook, Twitter, Polícia Militar, PM, Raul Jungmann, Michel Temer, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar