01:01 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Michel Temer se manifestou pela primeira vez, nesta sexta-feira, sobre a crise capixaba

    Temer: greve da PM no Espírito Santo é inaceitável

    Marcos Corrêa/PR
    Brasil
    URL curta
    29312
    Nos siga no

    Após vários dias em silêncio, Michel Temer finalmente se manifestou sobre a crise desencadeada no Espírito Santo pela paralisação dos agentes da Polícia Militar do estado. Em nota oficial, o presidente brasileiro condenou duramente a greve da PM, descrita por ele como ilegal e inaceitável.

    De acordo com o documento divulgado na página do Palácio do Planalto, o chefe de Estado vem acompanhando desde o início os desdobramentos da situação capixaba, situação essa que "atemoriza" a população. 

    "O presidente tem se informado todos os dias com o governador Paulo Hartung e vai fazer todos os esforços para que o Espírito Santo retorne à normalidade o quanto antes. Agirá da mesma forma sempre que necessário, em todos os locais onde for preciso. O presidente ressalta que o direito à reivindicação não pode tornar o povo brasileiro refém", diz a nota.

    Ainda segundo o Planalto, Temer pediu aos policiais que retomem imediatamente suas atividades, "como determinou a Justiça". O presidente solicita que as negociações entre os grevistas e o governo "transcorram dentro do mais absoluto respeito à ordem e à lei", o que, para ele, não vem ocorrendo.

    Desde o último sábado, as autoridades do Espírito Santo vêm se esforçando para contornar os problemas causados pela paralisação dos policiais. Com a ausência dos PMs, a segurança nas ruas está sendo feita pelas Forças Armadas e a Força Nacional, que, atualmente, mantêm 1.783 homens no estado.

    Mais:

    Forças Armadas assumem controle da segurança no ES
    Polícia Civil do Espírito Santo pode entrar em greve em duas semanas
    Espírito Santo: Já é o caos, mas pode piorar
    Calamidade pública: Governo autoriza Forças Armadas no Espírito Santo
    Tags:
    greve, Palácio do Planalto, Forças Armadas, PM, Paulo Hartung, Michel Temer, Espírito Santo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar