10:13 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Eike Batista, no centro, è visto em 18 de novembro de 2014 durante uma pausa em um tribunal do Rio de Janeiro

    PF procura prender ex-homem mais rico do Brasil, mas não o encontra

    © AFP 2019 / Yasuyoshi Chiba
    Brasil
    URL curta
    Ascensão e queda: a prisão de Eike Batista (8)
    1391
    Nos siga no

    A Polícia Federal e o Ministério Público Federal estão cumprindo mandados de prisão na casa do empresário Eike Batista.

    Segundo comunica o portal G1, o mandado contra Eike Batista faz parte da Operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato com enfoque no Rio de Janeiro.

    Ao todo, nove mandados de prisão preventiva e quatro conduções coercitivas são realizados hoje (26) pela PF.

    No momento, Eike, dono do grupo EBX, não se encontra no Brasil, de acordo com o seu advogado. A PF o considera foragido.

    A acusação corresponde ao pagamento propina para conseguir facilidades em contratos com o governo de Sérgio Cabral.

    O próprio Cabral, que também é alvo da operação, já está no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu (SP). Ele foi preso em 17 de novembro, na Operação Calicute, conforme noticiou a Sputnik Brasil.

    Wilson Carlos e Carlos Miranda também estão presos.

    Outro preso é Flávio Godinho, vice-presidente do Flamengo.

    Esquema

    Como Sérgio Cabral, Eike Batista já fora alvo da primeira fase da Operação Calicute. Conforme os dados do MPF, uma das empresas dele teria repassado R$ 1 milhão ao escritório de advocacia da mulher do ex-governador fluminense, Adriana Ancelmo.

    O novo esquema apurado teria tratado de um montante ainda mais imponente de US$ 100 milhões, ocultados no exterior (mas já repatriados em sua quase totalidade).

    Tema:
    Ascensão e queda: a prisão de Eike Batista (8)
    Tags:
    Operação Lava Jato, Sérgio Cabral, Eike Batista, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar