12:43 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Loalwa Braz Vieira

    Autoridades contam os bastidores da investigação em torno da morte de Loalwa Braz

    © Foto : Reprodução/Arquivo
    Brasil
    URL curta
    0 32

    O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros local falou com a Sputnik sobre como o corpo foi encontrado; Inspetor da Polícia Civil falou com exclusividade e mencionou que ninguém da família foi encontrado ainda para fazer o reconhecimento.

    Uma noite agitada na pequena Saquarema diante da morte da internacionalmente conhecida cantora de lambada, Loalwa Braz. É como as autoridades da cidade e do município vizinho de Araruama descrevem os eventos da madrugada desta quinta-feira.

    Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri conta que a guarnição da corporação atendia a uma chamada de incêndio a 300 metros do local onde foi encontrado o corpo de Loalwa quando foram chamados pela Polícia Militar. O carro onde a cantora estava tinha sido tomado pelas chamas, dificultando até mesmo o resgate dos restos mortais para a perícia.

    "Fomos rapidamente direto até lá. A guarnição apagou o fogo, mas já estava praticamente todo tomado, o corpo estava carbonizado no banco de trás. Não tinha nem como identificar, a cabeça e a coluna cervical já estavam pretos", relembra o tenente-coronel.

    Couri menciona ainda que um botijão de gás foi encontrado no veículo, provavelmente para acelerar a combustão e esconder vestígios do crime. "Ele não explodiu. Acreditamos que o suspeito usou agentes combustíveis para atear fogo".

    Perícia

    Os restos mortais de Loalwa foram levados ao Instituto Médico Legal de Araruama por volta de 12:00 e deve passar por uma perícia minuciosa de dois médicos legistas. Mesmo assim, a confirmação de que se trata, de fato, da cantora deve levar ainda muito tempo segundo informações do inspetor da Polícia Civil de Araruama, Luiz Carlos.

    "Mesmo carbonizado, se a família reconhecer tudo bem ou se conseguirmos retirar as digitais, o corpo é liberado. Se isso não acontecer, fazemos o DNA e aí leva tempo. Não dá para ter uma data precisa porque é o juiz que expede (o pedido) e até agora não apareceu ninguém para identificação. É uma pessoa notória, mas não apareceu ninguém da família, nenhuma ligação", conta o inspetor, adicionando que o trabalho está sendo conduzido em parceria com a 124ª Delegacia de Polícia Civil de Saquarema.

    Mais cedo, um ex-funcionário da pousada assumiu a autoria do crime

    Tags:
    124ª Delegacia de Polícia Civil de Saquarema, Polícia Civil de Araruama, Instituto Médico Legal de Araruama, Luiz Carlos, Leonardo Couri, Loalwa Braz Vieira, Araruama, Saquarema
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar