06:26 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Lula participa de encontro do MST em Salvador/BA

    Lula retoma campanha política e diz que vai voltar a governar o país

    Felipe Araújo / Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    106319
    Nos siga no

    O discurso proferido nesta quarta-feira (11), durante o 29º Encontro Estadual do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), marcou a retomada da atividade política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No evento, realizado no Parque de Exposições da Bahia, Lula afirmou que ele e o Partido dos Trabalhadores voltarão a governar o país.

    Lula também disse que vai passar o ano de 2017 em viagens pelo Brasil e defendeu a antecipação da eleição presidencial de outubro de 2018 para outubro deste ano. Não assumiu explicitamente que pretende ser candidato mas disse que, "se necessário", admite disputar, mais uma vez, a Presidência da República.

    Também discursando no evento, o presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, declarou que o PT ainda não definiu quem será seu candidato na próxima eleição presidencial. Mas o coordenador do MST, João Pedro Stédile, responsável pelo convite a Lula para participar do 29º Encontro Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, disse que o MST tem em Lula o seu candidato natural ao Palácio do Planalto.

    Lula, que é réu em cinco ações da Operação Lava Jato e responde a estas ações na Justiça Federal do Paraná, de Brasília e também a inquérito no Supremo Tribunal Federal, acrescentou que tem duas preocupações para este ano: "limpar o nome do Partido dos Trabalhadores e o seu próprio nome." Aos 71 anos, o ex-Presidente afirmou que não vai "envergonhar a alma da mãe."

    Para a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), uma das parlamentares mais próximas de Lula no Congresso Nacional e no Partido dos Trabalhadores, "é muito importante a volta de Lula à política." Em entrevista à Rádio Sputnik, a parlamentar afirmou que "o Brasil está num momento de negação de direitos para trabalhadores e diversos segmentos sociais, de tal modo que o retorno de Lula à política significará a retomada da democracia no país."

    Maria do Rosário também comentou o fato de que, mesmo respondendo a diversas ações judiciais, Lula aparece em primeiro lugar em todas as pesquisas de intenções de voto para a próxima eleição presidencial:

    "A vitória de Lula me parece muito provável. Os problemas jurídicos que o presidente enfrenta são muito mais resultado de perseguição política do que, propriamente, resultado de acusações objetivas. Acredito que Lula tenha grandes chances de vencer a eleição presidencial e nós, da esquerda, devemos permanecer unidos em torno dele."

    Nesta quinta-feira (12), Lula se reúne em Brasília com os professores participantes do Encontro da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. E, na terça-feira (17), o ex-presidente estará novamente na capital federal para se reunir com os deputados federais e senadores do PT para definir uma nova estratégia de ação para o Partido dos Trabalhadores ao longo deste ano de 2017.   

    Mais:

    MPF faz nova denúncia contra Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato
    Lula, Marisa e Palocci são indiciados pela PF na Lava Jato
    Tags:
    perseguição, eleições presidenciais, presidência, democracia, Operação Lava Jato, justiça, MST, PT, João Pedro Stédile, Maria do Rosário, Lula, Rui Falcão, Bahia, Salvador, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar