07:47 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    João Doria Júnior toma posse como prefeito da cidade de São Paulo

    'Prefeitos precisam ter compromisso com eficiência e eficácia'

    André Bueno/ CMSP
    Brasil
    URL curta
    1001

    Os prefeitos eleitos em outubro de 2016 precisam ter compromisso com eficiência e eficácia. Esta é a avaliação do economista Istvan Kasznar, Professor da Ebape, Escola Brasileira de Administração e Pública e de Finanças, ligada à Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.

    Falando à Rádio Sputnik Brasil sobre os desafios que esperam pelos prefeitos cujos mandatos tiveram início no domingo, 1 de janeiro de 2017, o Professor Istvan Kasznar acentuou:

    "Eu acredito que existem pontos similares para os prefeitos em seu novo processo de gestão, uma vez que eles estão assumindo agora os 5.770 municípios do Brasil. Então, é de responsabilidade não meramente municipal mas sim nacional esta nova assunção, esta troca de poderes dentro do ambiente democrático que reforça ainda mais a política nacional mas que, evidentemente, não pode ser vista apenas sob o aspecto da rotatividade e sim da necessidade de se criarem alterações positivas para todo país."

    O Professor Istvan Kasznar destacou o comportamento dos dois novos prefeitos das maiores cidades do país, João Dória Jr. (São Paulo) e Marcelo Crivella (Rio de Janeiro).

    Começando pelo novo gestor de São Paulo:

    "É possível ver que João Dória Jr., como prefeito de São Paulo, a maior metrópole do Brasil e da América do Sul, busca encontrar conciliação mas também está jogando com o político pois ele diz que deseja impulsionar a candidatura (presidencial) do Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, através de um trabalho bem sucedido e eficiente. Essa promessa de eficiência do Prefeito João Dória é correta, é necessária, mas lembra muito o ato de que, em Administração Pública, isso significa o ato de proceder e agir processualisticamente bem. Ora, o que é necessário também é ter eficácia porque, com eficácia, você atinge o resultado. E sobre isso, o Prefeito João Dória não diz palavra nenhuma. É preciso também lembrar ser necessário ter efetividade. Efetividade é chegar àquilo que se deseja com o sucesso que se pretendia. Tampouco existe palavra sobre isso. É natural que Dória queira falar de eficiência porque ele está fazendo um alerta à Administração e aos servidores públicos. E isso é muito bem-vindo porque ele vai ter de mobilizar toda essa gente num ambiente de receitas comprimidas."

    A postura do novo administrador do Rio é elogiada pelo Professor Istvan Kasznar:

    "No Rio de Janeiro, o Prefeito Marcelo Crivella, que está à frente da segunda maior cidade do Brasil, adota medidas de austeridade e um pacotaço com mais de 70 propostas. São todas muito voltadas para figurar em proveito da racionalidade de despesas." 

    Tags:
    eleições municipais, prefeituras, eficiência, administração, posse, João Doria, Marcelo Crivella, Istvan Kasznar, Geraldo Alckmin, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik