13:54 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Temer pronunciamento na TV

    Temer faz pronunciamento na TV: '2017 será o ano que derrotaremos a crise'

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    3579348

    Com crescentes índices de desaprovação e acúmulo de denúncias contra seu governo, Michel Temer faz balanço do ano com discurso otimista.

    Em pronunciamento em rede nacional neste sábado (24), o presidente do Brasil, Michel Temer, fez um balanço do seu governo e disse que "2017 será o ano que o país vai derrotar a crise".

    É o segundo pronunciamento de Temer na TV desde que assumiu efetivamente o cargo da presidência.

    O presidente brasileiro falou em desburocratizar o Estado, promovendo o que ele chamou de "democracia da eficiência".

    "Tenho a perfeita consciência dos problemas do país e da missão que me foi dada. Os brasileiros pagam muitos impostos e pouco recebem em troca. Meu desafio é desburocratizar o Estado e melhorar a qualidade da administração pública. É o que eu chamo de democracia da eficiência", disse o presidente.

    Segundo ele, no próximo ano o Brasil recuperará os investimentos e sairá da crise.

    "2017 será o ano que derrotaremos a crise. Os juros estão caindo e cairão ainda mais. Os empresários voltarão a investir e vamos recuperar os empregos perdidos. Precisamos crescer. Trabalhamos para voltar a crescer. Vamos crescer! Desta vez, um crescimento sustentável e responsável", acrescentou.

    Segundo pesquisa recente do Datafolha, 63% dos brasileiros querem a renúncia de Temer ainda neste ano para que haja eleições diretas antes de 2018

    Mais:

    Temer anuncia medidas para aquecer economia e diz que não cogita renunciar
    Previsões 2017: O que acontece se (ou quando) Temer cair
    Temer pensa em voltar à TV: risco de novo panelaço à frente
    Cristovam Buarque: 'Não há, neste momento, nomes para substituir Michel Temer'
    Tags:
    popularidade, renúncia, economia, crise, pronunciamento, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik