15:07 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Stand da Odebrecht na LADD 2015

    Odebrecht e Braskem admitem gastos de US$ 1 bi em propina em 12 países

    VANDERLEI ALMEIDA / AFP
    Brasil
    URL curta
    223911

    O órgão classificou o episódio como "o maior caso de suborno internacional na história".

    O Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou hoje que a construtora brasileira Odebrecht admitiu terr pago US$ 788 milhões e a Braskem, US$ 250 milhões em propina a funcionários públicos e partidos políticos do Brasil e de outros 11 países.

    Segundo o Departamento, a Odebrecht tentou garantir contratos em mais de 100 projetos em Angola, Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Guatemala, México, Moçambique, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela. Somente no Brasil, a Odebrecht admite o pagamento de cerca de US$ 349 milhões (R$ 1,16 bilhões) em propinas, entre os anos de 2003 e 2016.

    Já no caso da Braskem, as propinas favoreceram tarifas preferenciais e contratos com a Petrobras pela compra de matérias-primas e acesso a programas governamentais que reduziram os passivos tributários da empresa. As duas empresas assinaram acordo de leniência, em que pagam para extinguir o processo, e divulgaram nota afirmando lamentar condutas passadas.

    Mais:

    Delações da Odebrecht serão analisadas no STF durante recesso
    Após denúncias da Odebrecht, assessor de Temer pede demissão
    Temer pede rapidez nas investigaões sobre a delação da Odebrecht
    Por acordo com Ministério Público, Marcelo Odebrecht pode deixar a prisão no ano que vem
    Tags:
    Braskem, Odebrecht, Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Venezuela, República Dominicana, Peru, Panamá, Moçambique, México, Guatemala, Equador, Colômbia, Brasil, Argentina, Angola
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik