15:56 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Esta foto de arquivo (5 de novembro de 2014) mostra os então presidente Dilma Rousseff e vice-presidente Michel Temer durante a cerimônia da Ordem do Mérito Cultural no Palácio do Planalto

    Julgamento de cassação da chapa Dilma-Temer é adiado para 2017

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Brasil
    URL curta
    415

    O julgamento da ação movida pelo PSDB que pede a cassação da chapa Dilma-Temer relativa às eleições de 2014 foi adiada para 2017. A decisão foi do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que considerou que o trabalho ainda está em vigor e não haverá tempo para concluir o relatório este ano.

    "Não será possível eu apresentar meu voto nesses processos relativos às eleições presidenciais de 2014 antes do término do nosso ano judiciário. Será na segunda-feira e a perícia ainda não está concluída", declarou o ministro do TSE, Herman Benjamin, relator da ação. 

    A chapa formada nas eleições presidenciais de 2014 pela ex-presidente, Dilma Rousseff, e pelo então vice-presidente e agora presidente da República, Michel Temer, é acusada pelo PSDB de abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral. 

    Segundo ele, durante a análise do processo, houveu uma grande dedicação de uma "coalizão de instituições", como a Polícia Federal, o Conselho de Atividades Financeira, acrescentando que o ritmo dos trabalho foi "o possível". 

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do TSE, Gilmar Mendes, também elogiou os esforços do processo e disse que o trabalho chegou a provas "enormes e significativas". 

    "Independentemente do resultado que se venha atingir ou a chegar, esse trabalho terá um significado histórico ímpar. É a primeira vez que se faz uma avaliação de campanha para presidente da República com esse profundidade. Isso vai contribuir com os melhoramentos dos processos ligados às eleições", disse Gilmar.

    Se o presidente Michel Temer foi declarado culpado no ano que vem, de acordo constituição, devem ocorrer eleições indiretas para a sua sucessão. 

    Mais:

    Líder do DEM pede gesto maior de Temer e eleições antecipadas
    Câmara protela análise de pedido de impeachment de Temer
    Com aprovação da PEC do Teto de Gastos oposição quer renúncia de Temer
    Tags:
    julgamento, processo, cassação, STF, TSE, Gilmar Mendes, Michel Temer, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik