14:05 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado Federal, na Comissão Especial do Impeachment de Dilma Rousseff, em 21/06/2016

    Líder do DEM pede gesto maior de Temer e eleições antecipadas

    Geraldo Magela/Agência Senado
    Brasil
    URL curta
    1562

    Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado Federal, gerou grande polêmica entre seus correligionários e outros aliados do governo ao propor uma renúncia do presidente Michel Temer e a convocação de novas eleições gerais.

    "Não vou fulanizar. Mas acho que Temer saberá balizar esse momento. Ele deve ter a sensibilidade que não teve a presidente Dilma", afirmou o parlamentar. "Podemos chegar a um último fato para preservar a democracia, um gesto maior, para mostrar que ninguém governa sem apoio popular. Nesta hora, não podemos ter medo de uma antecipação do processo eleitoral, de maneira alguma", acrescentou. 

    Além de Caiado, que foi um dos maiores defensores do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, diversos senadores da oposição aproveitaram o clima de caos instalado hoje em Brasília, com a aprovação da PEC 55, para pedir a saída de Michel Temer, cuja popularidade caiu ainda mais após seu nome ser citado em novas delações da Operação Lava Jato

    Em Brasília e em diversas outras cidades do Brasil, milhares de pessoas foram às ruas protestar contra o governo e a medida que deverá estabelecer um teto para os gastos públicos por 20 anos, ameaçando os investimentos em setores essenciais, como saúde e educação. 

    Mais:

    Aprovação da PEC 55 gera cenário de guerra em Brasília (Vídeo)
    Câmara protela análise de pedido de impeachment de Temer
    Com aprovação da PEC do Teto de Gastos oposição quer renúncia de Temer
    Tags:
    impeachment, renúncia, Operação Lava Jato, PEC 55, Michel Temer, Dilma Rousseff, Ronaldo Caiado, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik