19:11 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Combate ao desvio de dinheiro dos cofres públicos

    Transparência: Corrupção gerou prejuízo de R$ 4 bilhões desde 2003 aos cofres públicos

    Fotos Públicas / Rafael Neddermeyer
    Brasil
    URL curta
    706

    No Dia internacional de Combate a Corrupção, o Ministério da Transparência divulgou um balanço das principais ações e os resultados obtidos em 2016. Conforme o levantamento, desde 2003 a corrupção no Brasil gerou ao poder público um prejuízo em torno de R$ 4 bilhões.

    De acordo com o levantamento, o Ministério da Transparência informou que desde 2003 foram realizadas 247 operações para combater o desvio de recursos. Somente de Janeiro a Junho deste ano, as ações da Controladoria-Geral da União economizaram R$ 952 milhões aos cofres públicos. Nesse período, o Ministério recebeu 11 mil denúncias e registrou um prejuízo de R$ 540 milhões.

    Segundo o secretário-executivo do Ministério da Transparência, Wagner Rosário 67% dos atos de corrupção investigados estão ligados as áreas de educação e saúde. Entre os principais problemas de corrupção identificados estão o desvio em merenda escolar, medicamentos fora da validade e em péssimas condições de armazenamento, os tornando  inúteis, além de obras abandonadas. 

    A maior parte das cidades investigadas tem ainda o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixo do país. 

    Wagner Rosário ressaltou a importância da participação da sociedade e a consciência dos políticos para ajudar a combater à corrupção.

    "Nós sabemos que o Ministério da Transparência sozinho não resolve esse problema. É uma atuação da sociedade civil organizada, dos Poderes em geral para que possamos de forma conjunta combater esse mal. A criminalidade atua com a criminalidade organizada e a atuação do Estado tem que ser organizada. Eu tenho certeza de que com a sociedade participando e a consciência dos nossos políticos. Isso aí vai trazer um resultado efetivo e leis que realmente venham prevenir e combater a corrupção."

    Ainda de acordo com o balanço, em 2016, a Controladoria-Geral da União puniu 1104 empresas privadas por denúncias de corrupção. Desse total, 30 delas estavam envolvidas nas denúncias que são investigadas pela Operação Lava Jato. Outras três empresas: Mendes Júnior, Skanska e Iesa, foram declaradas inidôneas e estão impedidas de fazer contratos com o setor público.

     

    Tags:
    desvio de dinheiro público, fiscalização, dia, corrupção, combate, Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, Wagner Rosário, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar