20:21 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Professor exemplo

    Do campo sem horizontes a referência em ensino

    Brasil
    URL curta
    120

    Da vida na agricultura de um pequeno sítio no interior do Vale da Ribeira em São Paulo até chegar ao cargo de diretor de escola municipal em Cajati, na região, a história de Máximo Ribeiro, de 55 anos, é exemplo da força de superação que o transformou em um exemplo na área da Educação no Brasil.

    Filho de agricultor que trabalhava na roça de subsistência, Ribeiro só conseguiu concluir o ensino médio aos 32 anos. Desde então, porém, nunca mais perdeu o gosto pelos estudos. Mesmo trabalhando em um complexo de cimento e produtos químicos de dia e estudando à noite formou-se depois em Matemática e Pedagogia, concluiu duas pós-graduações e cursou um MBA. Agora pretende fazer mestrado na área de Educação.

    Diretor da Escola Municipal Professora Maria da Conceição Rodrigues, em Cajati, também no Vale da Ribeira, seu trabalho com professores e atendimento a crianças do pré ao quinto ano do ensino fundamental tem conquistado reconhecimento tanto de institutos e fundações quanto do próprio governo. Com o apoio da Elos Educacional e da Fundação Lemann, a escola vem melhorando sua avaliação a cada ano no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que mede o desempenho dos alunos. O índice passou de 5,9 em 2013 para 6,3 em 2015, igual à média paulista (6,4).

    Em entrevista à Sputnik Brasil, Ribeiro admite que a vida de professor no Brasil não é fácil, mas a dedicação dos profissionais acaba superando qualquer obstáculo.

    "O professor tem que dar conta de muitas coisas ao mesmo tempo dentro da sala de aula. São muitos detalhes no universo chamado sala de aula. A relação professor-aluno precisa ser muito dinâmica para atender a todos os alunos. A pequena diferença que teve para melhor foi o fato de começar a avaliar o trabalho do professor em menor intervalo de tempo. Quando você avalia o trabalho feito apenas ao final de um bimestre, o resultado já está praticamente sacramentado. Quando você começa a avaliar a cada 15, 30 dias, ainda dá tempo de corrigir determinadas situações."

    O professor fala com carinho ao se referir ao exemplo do pai, hoje com 88 anos, que nunca foi à escola ou estudou, mas que incutiu nele e nos irmãos o gosto pelo estudo. Ribeiro lembra que, mesmo trabalhando na roça de subsistência bem cedo, ele nunca saía sem deixar os "deveres". Autodidata, o pai aprendeu a ler e escrever sozinho, e, na hora do almoço, quando voltava para casa, corrigia as lições.

    Sobre o sentimento de ser professor, Ribeiro sintetiza:

    "A área de educação é uma área em que se é apaixonado por ela. A área é responsável pela formação de todas as outras. A profissão mais importante que existe no planeta é a de professor, porque todas as outras são formadas por esse profissional. Quem precisa fazer a diferença, até na melhoria da qualidade da sociedade, é o professor. É um trabalho no qual a gente acredita muito. Quanto mais bem feito for, melhores serão os resultados, e para isso é preciso preparo." 

    Mais:

    “Há terrível déficit em matemática e português” no ensino brasileiro
    Para professora, reforma do ensino médio vai aumentar divisão entre ricos e pobres
    Tags:
    superação, alunos, professores, reconhecimento, inovação, educação, Escola Municipal Profesora Maria da Conceição Rodrigues, Máximo Ribeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik