22:16 10 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    Avião da FAB, que levou a equipe da Força Nacional do SUS para a Colômbia

    Força Nacional do SUS está na Colômbia para apoiar sobreviventes brasileiros

    Divulgação/FAB
    Brasil
    URL curta
    Queda do avião com Chapecoense (66)
    122810

    Uma equipe do Ministério da Saúde está em Medellín, na Colômbia, cidade próxima ao local onde ocorreu a queda do avião onde estavam jogadores e equipe técnica da Chapecoense, além de jornalistas brasileiros, para acompanhar o atendimento as vítimas e familiares da tragédia.

    O grupo está organizando ações de atendimento psicológico para os parentes próximos das vítimas e comunidade atingida e apoiar o retorno das famílias e sobreviventes ao Brasil.

    A equipe do Ministério da Saúde chegou na Colômbia em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB) em uma comitiva que também levou representantes do Itamaraty e da Polícia Federal, entre outros profissionais.

    Segundo o Ministério da Saúde, além do atendimento psicológico, o objetivo da equipe é levantar informações atualizadas sobre as vítimas e verificar a necessidade de apoio para regresso sanitário de sobreviventes.  

    A partir dessas informações o governo vai avaliar o envio de equipe da área de saúde mental para da suporte técnico ao serviço psicossocial do município de Chapecó, em Santa Catarina, no Sul do Brasil.

    Conforme as últimas informações das autoridades colombianas no final da tarde desta terça-feira (30) foram resgatados dos destroços da aeronave 71 corpos e seis sobreviventes. O goleiro reserva da Chapecoense Jackson

    Follmann, de 24 anos, segue em observação na UTI. Follmann teve a perna direita amputada. Já o jogador Alan Ruschel teve trauma na coluna, fraturas na perna e lesões abdominais e corre o risco de ficar paraplégico. O jogador Neto e o jornalista Rafael Henzel apresentam dificuldades respiratórias devido as fraturas que sofreram e estão em estado crítico na UTI. Porém, segundo os médicos, ambos apresentaram  uma recuperação importante nas últimas 12 horas. A comissária Ximena Soarez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri, que também sobreviveram ao desastre aéreo estão fora de perigo. 

    O Itamaraty também montou um núcleo 24 horas para apoio a brasileiros em Medellín, no terminal executivo do aeroporto Olaya Herrera, sala VIP 2, telefones +57 4 3656180 e +57 4 3656181.

    O núcleo conta com a presença de médico, psicólogo, funcionários da prefeitura local, do Ministério de Relações Exteriores colombiano e agentes consulares da Embaixada do Brasil na Colômbia. 

    Além de atender familiares e amigos das vítimas do acidente com o avião que transportava a Chapecoense, a equipe do núcleo cuidará dos trâmites burocráticos para que os corpos possam ser rapidamente transportados para o Brasil.

    Em Brasília, o núcleo de assistência a brasileiros do Ministério das Relações Exteriores se colocou à disposição para informações e esclarecimentos, de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, pelos telefones +55 61 2030 8803  e +55 61 2030 8804, e pelo e-mail dac@itamaraty.gov.br. Nos demais horários, poderá ser contatado o telefone do plantão consular da Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras e de Assuntos Consulares e Jurídicos do Itamaraty: +55 61 98197-2284.

    O time Chapecoense disputaria nesta quarta (30) a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

    Após o acidente, o Governo Brasileiro decretou  luto oficial de três dias pela morte dos brasileiros na queda do avião.

     

     

    Tema:
    Queda do avião com Chapecoense (66)
    Tags:
    chapecoense, auxílio, sobreviventes, queda, avião, vítimas, Força Nacional SUS, Força Aérea Brasileira (FAB), Colômbia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Em foco