07:54 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Polícia reprime com bombas de gás protesto de servidores, professores e estudantes no Congresso Nacional

    Em meio a tragédia Chapecoense, parlamentares votam PEC do Teto de Gastos com protestos

    Divulgação/Senadora Fátima Bezerra
    Brasil
    URL curta
    37210

    Senadores lamentaram nesta terça-feira (29) o acidente com time Chapecoense, mas mantiveram as discussões no Congresso, e deram início no começo da noite aos trabalhos para a votação em primeiro turno da PEC 55, que estabelece o teto de gastos públicos pelos próximos 20 anos.

    A Proposta de Emenda à Constituição já foi aprovada na Câmara e agora precisa ser aprovada também em dois turnos pelo Senado para virar lei.

    No Senado a PEC precisa do apoio de pelo menos 3/5 dos senadores, ou seja, 49 dos 81 parlamentares, nos dois turnos. A base do governo acredita que vai conseguir o apoio de até 65 senadores.

    Se for aprovada nesta terça-feira (29), o segundo turno acontece no dia 13 de dezembro.

    O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) já afirmou que que vai ajuizar ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal caso a proposta seja aprovada e promulgada.

    Segundo Humberto Costa a PEC 55 está longe de solucionar os problemas econômicos que o país enfrenta, e representa uma tragédia social que vai trazer prejuízos aos trabalhadores e nada mais é do que a conta do  empresariado

    pelo apoio dado ao impeachment de Dilma Rousseff.

    "E paga por você, cidadã, por você, cidadão, que vai vivenciar um estrangulamento dos serviços públicos e de infraestrutura essenciais pelas próximas décadas."

    Do lado de fora do Congresso Nacional servidores, professores e estudantes realizam manifestação e já houve repressão da Polícia ao protesto com bombas de gás.

    Tags:
    PEC 55, teto de gastos, servidores, primeiro turno, votação, protesto, Senado Federal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik