08:01 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Eduardo Cunha e Claudia Cruz

    Mulher de Cunha se nega a responder juiz da Lava Jato

    Marcos Oliveira/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    207
    Nos siga no

    A mulher do ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a jornalista Cláudia Cruz, prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava-Jato, onde a jornalista é ré, mas não respondeu os questionamentos feitos por Moro.

    Nas investigações das Lava-Jato, Cláudia Cruz é acusada de se beneficiar de parte da propina, que Eduardo Cunha teria recebido com a compra de um campo de petróleo na África pela Petrobras.  O deputado cassado é réu nessa ação que investiga o caso.

    Os investigadores afirmam que a jornalista tinha consciência dos crimes que praticava, tendo gasto em um período de sete anos, mais de US$ 1 milhão para pagar despesas pessoais fora do país, como compras que incluíam roupas e sapatos caros.

    Os esclarecimentos de Cláudia Cruz duraram cerca de 8 minutos. Logo de início, ao ser indaga por Sérgio Moro se responderia as perguntas do juízo e do Ministério Público, a jornalista se limitou a dizer que só responderia as perguntas feitas pelo advogado de defesa.

    "Eu vou responder apenas as perguntas dos meus advogados, excelência."

    Ao ser questionada se sabia que tinha uma conta no exterior, a esposa de Cunha negou. "Eu possuía apenas um cartão de crédito internacional.”

    Frente a frente com o juiz Moro, Cláudia Cruz afirmou que só ficou sabendo da existência de uma conta em seu nome no exterior somente quando o cartão que possuía foi bloqueado no ano passado durante as investigações da Operação Lava Jato. A jornalista admite ter assinado vários papeis dados pelo marido, mas não sabia que era para abertura de uma conta no exterior.

    "Eu assinei vários papeis, se eram de um cartão ou de uma conta eu não sei."

    A mulher de Eduardo Cunha, também disse que não questionou o marido que papéis eram aqueles, pois nunca teve motivo para desconfiar do mariado. "Não, não perguntei, porque eu confio, sempre confiei e confia plenamente nele. Quando essas matérias vinham à tona, quando as notícias saíram o Eduardo ficava muito bravo, com muita raiva, socava a mesa e eu idem. Nesses momentos ele sempre repetia: o meu dinheiro é lícito."

    Cláudia Cruz também garantiu para o advogado de defesa desconhecer a origem do dinheiro que ela usava no cartão e que Eduardo Cunha sempre falou que os recursos eram provenientes de negócios no mercado financeiro. A mulher do deputado cassado disse que usava o dinheiro do cartão para custear o estudo e o consumo dos filhos no exterior e mesmo sendo jornalista nunca teve curiosidade em saber de onde vinha o dinheiro para pagar as despesas fora do Brasil.

    "Em casa eu não era jornalista, eu era Cláudia e ele meu marido, eu era a mãe dos filhos e ali não tinha ninguém fazendo entrevista ou perguntando nem nada, eu era apenas a esposa e mãe."

    Após o depoimento Cláudia Cruz foi visitar o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que segue preso em Curitiba, no Paraná, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.


    Tags:
    respostas, recusa, depoimento, Operação Lava Jato, Justiça Federal, Cláudia Cruz, Sérgio Moro, Eduardo Cunha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar