08:17 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Sirenes instaladas em comunidades do Rio para alertas do perigo das chuvas

    Verba de R$ 9,3 milhões do Governo vai reforçar prevenção de desastres no Rio

    Reprodução/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    101

    O Ministério da Integração Nacional vai repassar R$ 9,3 milhões para o Rio de Janeiro ampliar as ações de prevenção a desastres naturais no Estado. De acordo com o Governo Federal, os recursos serão destinados na recuperação de 180 estações de sirenes e 60 pluviômetros, aparelhos que medem o nível de incidência da chuva em 12 cidades.

    A iniciativa é uma medida de prevenção para o período de chuvas quando o risco de desastres aumenta.

    Segundo o Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho a medida visa restabelecer os serviços de alerta e alarme em pontos estratégicos de comunidades em áreas de maior vulnerabilidade.  

    "Isso é uma ação específica para o Estado do Rio de Janeiro, em função a peculiaridade da prevenção e isto compõe uma estratégia ampla de repasses de acordo com o diálogo que está sendo construído com cada Estado da Federação. Nós temos ações para combate a seca no Nordeste, temos ações de combate a enchentes, temos ações de reconstrução, por exemplo, em estados do Sul do país. De acordo com a peculiaridade de cada região e de acordo com a demanda de cada região e estado nós estamos agindo."

    A verba enviada ao Rio de Janeiro vai atender por um período de um ano e vai beneficiar as regiões de Niterói, Angra dos Reis, Duque de Caxias, São Gonçalo, São João de Meriti, Queimados, Magé, Barra do Piraí, Areal, Barra Mansa, Mangaratiba e Cachoeiras de Macacu. 

    No início de novembro, o Ministério Público do Estado do Rio lançou o 'Projeto Morte Zero', justamente para alertar e prevenir a população do Rio sobre novas tragédias no Estado durante o período de chuvas no verão, para que não mais ocorram desastres como o da Região Serrana, há cinco anos, quando sete municípios foram atingidos por enchentes e deslizamentos de terra. Mais de 900 pessoas morreram em toda a Região Serrana, sendo cerca de 350 só na cidade de Teresópolis, outras 35 mil pessoas ficaram desabrigadas.

    Segundo dados do Ministério Público, atualmente o Rio possui 17 cidades declaradas como de alta vulnerabilidade no período das chuvas de verão.

    A Procuradora de Justiça do Ministério Público Estadual, Denise Tarin, responsável pelo projeto, alertou que  a situação se agrava diante da crise econômica do Estado do Rio, e alertou na ocasião do lançamento da ação que os contratos relacionados ao sistema de alerta expiraram e com isso há perigos reais para as comunidades que vivem em áreas de risco.


    Tags:
    prevenção de desastres naturais, chuvas, verão, investimentos, Ministério da Integração Nacional, Helder Barbalho, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik