08:40 20 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1233
    Nos siga no

    O Exame Nacional do Ensino Médio, marcado para acontecer nos próximos dias 5 e 6 de novembro, pode ser suspenso por um pedido do Ministério Público Federal do Ceará.

    O objetivo do pedido do procurador da República do Ceará, Oscar Costa Filho, é adiar a prova para mais de 191 mil candidatos por conta das ocupações de estudantes nas escolas onde o exame deve ser aplicado. 

    "O que se pede na ação é que haja uma alteração, que a Justiça determine uma alteração no calendário [de aplicação das provas] de modo que o novo calendário preserve uma data em que todos os alunos vão fazer a mesma redação, ou seja, uma unificação do calendário no dia da prova de redação", disse Oscar Costa Filho, observando que a realização da prova com datas e temas diferentes para a redação fere a isonomia do Enem. 

    Se Justiça aceitar os argumentos para a suspensão do exame, a mudança do calendário deverá valer para todo o Brasil. 

    Segundo a Justiça Federal, o pedido será julgado até a próxima sexta-feira (4). 

    O Ministério da Educação (MEC), por sua vez, publicou uma nota argumentando que “todo ano, o Enem realiza dois tipos de prova e, consequentemente, duas redações".

    "As provas do Enem têm o mesmo princípio da equivalência garantindo igualdade de condições a todos os inscritos”, diz o MEC, acrescantando que lamenta “qualquer tentativa que venha gerar insegurança e tumultuar um Exame que afeta a vida de 8,6 milhões de estudantes e seus familiares”.

    Mais:

    Estudantes secundaristas já ocupam mais de mil escolas em todo o país
    Estudantes secundaristas engrossam manifestações em todo o país
    Sem hora de recreio: cresce a ocupação de escolas no Paraná
    Tags:
    ENEM, ocupação, provas, escola, MEC, Ministério Público Federal, Ceará, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar