08:43 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    10 0 0
    Nos siga no

    O que era apenas uma denúncia formulada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP) agora é oficial: a Embraer, maior empresa de aeronáutica do Brasil, reconheceu pagamento de vantagens indevidas no exterior para venda de aparelhos na República Dominicana, Arábia Saudita, Moçambique e Índia.

    A empresa acertou o pagamento de R$ 64 milhões para encerrar a investigação em curso na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e no Ministério Público Federal (MPF) em contratos de compra e venda de aeronaves SuperTucano realizadas em 2007, 2008 e 2010. A empresa também reconhece ter contratado um representante comercial para vender aviões na Índia, o que é proibido pela legislação local. Só em pagamentos a funcionários públicos na República Dominicana, a Embraer admite ter pago US$ 5,97 milhões em propinas. 

    A companhia vendeu inicialmente U$ 92 milhões correspondentes a oito SuperTucanos. Em 2014, a CVM iniciou as investigações, após ter recebido denúncia do MPF. O negócio também vinha sendo investigado no Departamento de Justiça dos Estados Unidos e na Securities and Exchange Comission (SEC), órgão semelhante a CVM. Posteriormente negócios da empresa também foram rastreados em Moçambique, na Arábia Saudita e na Índia. Nos EUA, a Embraer também pode receber outra multa. O “Wall Street Journal” chegou a publicar matérias com essas denúncias.

    No mês passado, por ocasião do anúncio do Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Embraer, a Sputnik Brasil ouviu o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo que denunciava que o objetivo do PDV não era economia de custos, mas de provisão de recursos para um eventual pagamento de multa no Brasil referentes àqueles negócios. Na ocasião, a empresa enviou nota oficial negando que o plano tivesse como objetivo economizar US$ 200 milhões, após ter anunciado prejuízo de R$ 337 milhões no segundo trimestre deste ano.

    O PDV foi assinado por 1.470 funcionários, quase a metade formada por metalúrgicos, o que equivale a cerca de 10% do efetivo total da empresa. Além da sede em São José dos Campos, a Embraer tem fábricas também em Taubaté, Sorocaba, Botucatu e Gavião Peixoto, todas em São Paulo. Além disso, a empresa anunciou férias coletivas de 24 de outubro a 22 de novembro para funcionários dos setores de aviação executiva e comercial. 

    Mais:

    Para Sindicato, desligamentos na Embraer mostram gravidade do mercado de trabalho no país
    Embraer investe R$ 6,8 bilhões e lança nova família de jatos comerciais
    Tags:
    metalúrgicos, acordo, investigações, aviões, justiça, suborno, The Wall Street Journal, Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, Embraer, MPF, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Moçambique, Arábia Saudita, Índia, República Dominicana, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar