02:13 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro da Defesa, Raul Jungmann

    Governo federal prepara plano emergencial para crise na segurança do Rio

    Antonio Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    113
    Nos siga no

    O Ministro da Defesa Raul Jungmann informou nesta sexta-feira (14), que o governo Federal estuda um novo plano de segurança para todo o Brasil, em especial uma força-tarefa emergencial para ajudar o Rio de Janeiro na área da segurança.

    O anúncio de Jungmann, feito durante participação do ministro na XIII Conferência de Segurança Internacional no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio,  ocorre diante de uma sequência de atos de violência e da criminalidade, que vem ocorrendo no Estado, agravados pela saída dos cargos do Secretário de Segurança, José Mariano Beltrame e do Chefe da Polícia Civil, Delegado Fernando Velloso.

    Sem ainda dar detalhes sobre o início do reforço do patrulhamento que vai ajudar a Polícia Militar carioca, Raul Jungmann disse que o governo federal vai atender a um pedido do governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles de manter a Força Nacional no Rio após o segundo turno das eleições, que acontece no dia 30 de outubro. O esquema de segurança deve ser o mesmo usado nos Jogos Rio 2016, com os militares das Forças Armadas apoiando as Forças de Segurança do estado.

    "A ideia é discutir um plano de ação, atribuir responsabilidades e metas a cada um dos integrantes. Dentre as preocupações, que evidentemente tem que ser e devem ser no plano nacional, há uma preocupação eu diria pontual, mas que tem um grau de emergência e importância, como Rio de Janeiro. O Rio de Janeiro se encontra em posição pelo que significa e pela situação vivida pelo Estado, e solicitação  do governo estadual, no topo das nossas preocupações, que insisto não são só o Rio de Janeiro, elas são efetivamente nacionais." 

    Durante os Jogos Rio 2016, cerca de 23 mil homens das Forças Armadas reforçaram a segurança no Rio de Janeiro, estendendo o auxílio dos militares também as eleições neste mês de outubro.

    Jungmann ressaltou ainda que o problema de segurança no Rio e em demais  estados hoje deriva da crise fiscal. "O declínio ou a deterioração das contas do Rio de Janeiro e de outros estados. No caso aqui (Rio) especificamente, tem tudo a ver com a cadeia de óleo e gás, que leva a uma redução além do suportável de recursos para fins de segurança."

    Raul Jungmann adiantou, que a primeira reunião do grupo que vai tratar do plano nacional de segurança para o país está prevista para o dia 28 de outubro. O encontro foi convocado pela presidenta do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia, e contará ainda com a participação de representantes do Ministério da Justiça, da Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência, do Gabinete de Segurança Institucional e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

     


    Tags:
    plano, segurança, reforço, Força Nacional, Forças Armadas, STF, Ministério da Defesa, Raul Jungmann, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar