23:50 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Bancários fazem assembleia para pôr fim à geral – 5 de outubro de 2016

    Bancários encerram greve após 31 dias de paralização

    © AFP 2018/ Yasuyoshi Chiba
    Brasil
    URL curta
    103

    Após 31 dias de paralização, os trabalhadores dos bancos privados e do Banco do Brasil decidiram aceitar a última proposta salarial e encerrar a greve da categoria em assembleias realizadas na tarde desta quinta-feira (6).

    O fim da paralização foi aceita por bancários de todos os 26 Estados, mais o Distrito Federal, e as agências devem voltar a funcionar normalmente nesta sexta-feira (7).

    Funcionários da Caixa, no entanto, rejeitaram a oferta do reajuste e decidiram manter a greve em capitais de sete estados: Amapá, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. 

    De acordo com a Agência Brasil, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou na quinta-feira ao Comando Nacional dos Bancários, na 11ª rodada de negociação, um acordo com validade de dois anos, no qual, em 2016 a categoria vai receber reajuste de 8% e abono de R$3.500; o vale-refeição e o auxílio creche-babá serão reajustados em 10% e o vale-alimentação em 15%; em 2017, haverá a correção integral da inflação acumulada, com aumento real de 1% em todos os salários e demais verbas.

    No início da greve, os trabalhadores reivindicavam reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real, considerando inflação de 9,31%, além da participação nos lucros e resultados (PLR) de três salários acrescidos de R$ 8.317,90 e outros benefícios.

    Mais:

    Mais de 30% das agências param no primeiro dia da greve dos bancários
    Greve dos bancários completou 23 dias
    Tags:
    greve, bancários, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik