13:12 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Força Nacional nas eleições

    Atentados: 25 mil militares farão a segurança nas eleições

    Fernando Frazão/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Eleições municipais 2016 (26)
    4 0 0

    O Ministro da Defesa, Raul Jungmann disse que o governo vê com preocupação a sucessão de atentados contra os candidatos às eleições municipais e anunciou que 25 mil militares vão garantir a segurança até a votação no domingo (2).

    Segundo Jungmann, os militares vão agir na segurança e no apoio logístico ao Tribunal Regional Eleitoral, em 408 municípios de 14 estados brasileiros até a apuração dos votos. O Ministro ainda ressaltou, que o efetivo poderá aumentar conforme a necessidade da Justiça Eleitoral.

    "Nós temos visto ultimamente ações lamentáveis de violência cometidas, embora ressalvando que isso é uma questão de Polícia. O papel que nós desempenhas a pedido da Justiça Eleitoral, é um papel de assegurar, dar tranquilidade e segurança durante o processo de votação e apuração. Esses outros aspectos são policiais, mas merecem uma reflexão, porque chamam a atenção e nos preocupam à todos. O nosso papel, ele é de fato assegurar votação e apuração."

    Depois do atentado que matou José Gomes da Rocha (PTB), candidato à Prefeitura de Itumbiara, em Goiás, nesta quarta-feira (28), e um Policial Militar, além de ferir o funcionário da Prefeitura, e  o vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), durante uma carreata pela cidade, o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes esteve na cidade nesta quinta-feira (29).

    Alexandre de Moraes visitou o vice-governador no hospital, e disse que o ataque é lamentável, anunciando que a Polícia Federal vai investigar o caso, se ficar comprovada motivação política. Segundo o Ministro da Justiça, os agentes da Polícia Federal vão permanecer no município até o término das eleições, no domingo (2). 

    Após o crime em Itumbiara, a Polícia Civil encontrou na cidade de Araporã, em Minas Gerais, cerca de 80 quilos de maconha na casa do filho do atirador, o funcionário da Prefeitura Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, que  acabou morto por um segurança do governo. A Polícia investiga se a droga  tem alguma relação com o atentado, ao candidato José Gomes da Rocha, em Itumbiara.

    Tema:
    Eleições municipais 2016 (26)
    Tags:
    políticos, candidatos, atentados, eleições municipais, segurança, Força Nacional, Goiás, Itumbiara, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik