17:01 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Polícia Federal em operação

    PF investiga: Em menos de 24 horas mais atentados contra candidatos às eleições

    Divulgação PF
    Brasil
    URL curta
    Eleições municipais 2016 (26)
    610

    Após sucessivos ataques à políticos, às vésperas das eleições municipais no país, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes, pediu que a Polícia Federal assumisse as investigações. Em menos de 24 horas pelo menos mais quatro atentados aconteceram contra políticos e pré-candidatos.

    Segundo Gilmar Mendes,  o Tribunal Superior Eleitoral está em contato direto com o Ministério da Justiça para investigar os crimes.

    O último caso mais grave aconteceu na quarta-feira (28), envolvendo o vice-governador de Goiás, que também é Secretário de Segurança do estado, José Eliton, que foi baleado durante uma carreata na cidade de Itumbiara. José Eliton, estava acompanhado do candidato José Gomes da Rocha, o Zé Gomes, de 58 anos que concorria à prefeitura de Itumbiara, e morreu após ser atingido por tiros.

    Acompanhe as imagens abaixo o momento do atentado, que matou o candidato Zé Gomes (a partir de 1:18). 

    O ataque foi feito por Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, funcionário da Prefeitura de Itumbiara. Ele foi morto por um segurança do governo.

    Jovair Arantes, Zé Gomes (de vermelho) e José Eliton momentos antes do atentado
    Reprodução/TV Anhanguera
    Jovair Arantes, Zé Gomes (de vermelho) e José Eliton momentos antes do atentado
     

    O Policial Militar Vanilson Pereira, de 36 anos, presente na carreata, também morreu no ataque. Ainda foi baleado outro funcionário da Prefeitura, o advogado Célio Rezende, de 62 anos. Ele e o vice-governador seguem hospitalizados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital de Urgências Governador Otávo Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. Segundo o hospital, o quadro de saúde deles é estável.

    O Deputado Federal Jovair Arantes, líder do PTB na Câmara também estava na caminhonete  e por pouco não foi atingido. Segundo Jovair, todos acharam que o atirador ia apesar pegar na mão dos políticos, mas de repente ele sacou a arma e começou a atirar para todos os lados.

    "Não morremos todos, porque o segurança que faleceu enfrentou ele, e os dois trocaram tiros, dando tempo para que os outros seguranças chegassem."

    Já no interior de Pernambuco, a casa do prefeito de Camatunga foi alvo de vários tiros. Os disparos foram feitos por bandidos em motos. Amando Pimentel é candidato à reeleição pelo PSB. Apesar do susto ninguém ficou ferido.

    Em Minhas Gerais,  o candidato a reeleição à prefeitura de Minas Novas, Gilberto Gomes de Souza (PPS) também sofreu um atentado. O político participava de uma reunião de campanha, na zona rural da cidade, quando dois homens passaram em uma moto efetuando disparos contra o carro do candidato. 

    Outro atentado foi contra Josão Rodoger, (PSB), candidato a prefeito de Santa Cecília, em Santa Catarina. Quando o candidato chegada nesta madrugada em casa, um carro teria parado ao lado do veículo do político e um homem encapuzado desceu e deu um tiro, que atingiu o vidro frontal. O candidato deitou no banco e não ficou ferido. A Polícia militar também investiga o caso.

    No Rio de Janeiro, 15 políticos ou pré-candidatos já foram mortos na Baixada Fluminense e na região metropolitana em nove municípios. Dois casos ocorreram nesta semana. O presidente da escola de samba Portela, Marcos Falcon, que era candidato a vereador pelo PP, que foi morto na segunda-feira (26) em seu comitê eleitoral, e no domingo (25), José Ricardo Guimarães Costa, também foi morto a tiros durante campanha em Itaboraí.

    Por conta dos ataques, o Tribunal Superior Eleitoral aceitou o pedido do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e autorizou o reforço na segurança durante as eleições no próximo domingo (2). Onze municípios do Rio vão receber os homens da Força Nacional.

     


    Tema:
    Eleições municipais 2016 (26)
    Tags:
    investigações, eleições municipais, candidatos, atentados, Tribunal Superior Eleitoral, Força Nacional, Polícia Federal, Gilmar Mendes, José Gomes da Rocha, José Eliton, Goiás, Itumbiara, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik